Death Parade



Death Parade é um anime de 2015, derivado de um curta chamado Death Billiards de 2013, ambos produzidos pelo Madhouse e dirigido, escrito e criado por Yuzuru Tachikawa, que já trabalhou em alguns episódios de animes como Sword Art Online e Shingeki no Kyojin.

A primeira coisa que me chamou atenção em Death Parade foi sua música de abertura. Por mais que a gente possa pensar em diversas outras aberturas tão boas ou melhores do que essa ou como ela soa contraditória com o enredo do anime, não podemos negar o quanto Flyers, da banda BRADIO, é uma música contagiante. Aposto que depois de assistir, você passará o resto do dia com ela na cabeça.


Quando duas pessoas morrem ao mesmo tempo na Terra, elas são enviadas para um dos muitos bares misteriosos de uma torre, onde encontram um bartender que, na verdade, é um juíz que irá julgar suas almas e decidir se irá enviá-las para o céu (quando suas almas voltam para reencarnar na Terra) ou para o inferno (um grande vazio). Como essa decisão é feita? Por meio de jogos (sim, é muito a vibe de Jogos Mortais, essa parte).

Ao primeiro momento, os jogos parecem inofensivos. São jogos comuns como boliche, dardos, sinuca e até fliperamas, sempre escolhidos na sorte pelas pessoas que chegam ao bar. A grande pegada da história é que as pessoas não sabem que elas estão mortas, elas chegam lá confusas, sem entender e lembrar muita coisa e encontram um bartender que diz que eles terão de jogar um jogo onde somente um deles sairá vivo, o que faz com que tudo fique mais interessantes, já que seus segredos mais obscuros são revelados no decorrer dos jogos.

Os juízes são considerados bonecos ou fantoches por Oculus, um suposto deus que parece comandar todo o sistema do julgamento, que acredita que possuir emoções humanas atrapalharia o trabalho dos juízes. Nona, que chefia os juízes de perto, vai contra as considerações de Oculus e isso vem a tona quando Decim, o barman ao qual a série acompanha, é colocado para trabalhar junto com uma humana que não tem memórias do seu passado.

Talvez você comece a assistir Death Parade e pense “tudo bem, mas qual é o foco aqui realmente?”, porque apesar da história inicial, a animação e a trilha sonora serem interessantes, você passa alguns episódios meio confuso sobre do que realmente se trata tudo aquilo e, quando você quer saber um pouco mais a fundo sobre os juízes e os julgamentos em geral, o anime continua focado nos jogos. Ainda assim você fica envolvido quando os jogos começam e fica se perguntando quem vai vencer e qual é o passado sombrio de cada um, mas talvez você só encontre algum sentido nisso tudo no final. Por isso, vale a pena assistir aos 12 episódios dessa primeira temporada e acredito que se houver uma segunda, a história será muito mais desenvolvida e será ainda melhor que essa primeira, mas por enquanto, nada se sabe sobre uma continuação.

Enquanto isso espero que vocês tirem um tempinho pra conferir essa história e que venham comentar o que acharam sobre Death Parade, eu tenho certeza que depois de assistir, muito vocês vão querer discutir sobre. Fico esperando vocês! E quem já assistiu, eu vos pergunto: O que acharam do anime?
Tecnologia do Blogger.