Penny Dreadful - The Day Tennyson Died


Normalmente os seriados voltam com um episódio mediano para bom, mas Penny Dreadful voltou com tudo. Que episódio impressionante! A partir de agora, vou passar a comentar os episódios da série e espero as opiniões de vocês.

A série acertou em começar com Vanessa toda acabada daquele jeito, sem contar que a atuação da Eva Green foi excelente. Ela faz muito bem o papel de louca/depressiva e, vamos combinar, a Eva Green é uma das atrizes mais lindas e talentosas do mundo, mas ela tem uma cara de maluca. Voltando ao episódio, foi interessante ver como ela ficou depois de ficar sozinha por tanto tempo. Isso não afetou apenas a sua sanidade, afetou também o seu corpo. Quando ela começa a falar, dá para notar a dificuldade que ela tem ao dizer as palavras e dá para perceber também como os barulhos, como os de um relógio, por exemplo, a incomodam. Não sei se foi impressão minha, mas parece que para Vanessa passou muito mais tempo do que para os outros personagens. Vamos falar um pouquinho sobre eles, depois voltamos a falar sobre a Vanessa.

Ethan Chandler

Parece que Ethan está há mais de um mês sendo escoltado de volta aos Estados Unidos porque no tempo que esteve no navio, ele estava com a cabeça raspada e agora no trem, seu cabelo já está um pouco maior. Com isso, dá para notar que passou um bom tempo, aí fiquei me perguntando: "será que em momento algum ele se transformou em lobisomem?", porque ele estava com bastante segurança no trem, mas acho difícil alguém, que tenha visto sua outra forma, ter coragem para continuar lá ou então ficar e não querer matá-lo. Ficou um pouco confuso isso, em minha opinião, mas não é nada que atrapalhe. Quero até ver o que vai acontecer com aquele grupo que foi “resgatá-lo”.

Sir Malcolm Murray

Fiquei me perguntando como a história ia rolar com os personagens tão separados. Sir Malcolm, que estava na África para enterrar o corpo do Sembene, é atacado por um grupo de ladrões, mas quando tudo parece perdido, um homem misterioso aparece para ajudar. Após o final da luta, ele diz ao Sir Malcolm que ele precisa ir para a América e que Ethan precisa da ajuda dele. Tive a impressão que esse homem foi quem transformou Ethan em Lobisomem porque ele disse “nosso filho” e, normalmente, nas histórias quando um monstro cria outro, ele se sente como pai, e como o Malcolm cuidou dele na Inglaterra, ele usou esse sentimento para convencer o caçador.

O Monstro

Adoro o jeito com que Penny Dreadful muda os rumos da trama assim do nada. Quando vi o Monstro indo para o que parecia ser o Ártico, pensei: “que tipo de história vai rolar aí?” e, de repente, o navio fica preso no gelo. Ele seria a única pessoa a conseguir “sobreviver” lá. Talvez fosse até melhor para a pele dele, mas deixando as dicas de beleza de lado, eu sempre o achei um personagem interessante porque, ao mesmo tempo em que ele é muito inteligente, ele também é inocente e sentimental. Vê-lo protegendo uma criança doente parece ser uma atitude que é de se esperar dele. Agora, no momento em que ele se lembra de que tinha uma família e resolve voltar para ela... Ele sabia que, sem ele ali, o garoto ia morrer pela doença ou pelos outros sobreviventes que queriam matá-lo para comer, então ele mesmo decide acabar com o sofrimento do garoto. Achei bem forte isso.

Já a cena que me incomodou um pouco aconteceu com o Monstro. A qualidade gráfica dessa temporada parece estar bem maior, mas no momento em que ele saiu andando pela neve, o cenário estava falso demais. Eu sempre me preocupo com o Monstro porque tenho certeza que ele vai se meter em confusão.

Victor e Jekyll

Depois de várias experiências que deram certo e no final se rebelaram contra ele, Dr. Victor Frankenstein acaba se envolvendo com drogas. Ver Brona decidindo viver com Dorian Grey afetou muito o jovem Victor que então decide pedir ajuda para um velho amigo de escola, Dr. Jekyll. A ideia inicial de Victor era pedir ajuda a Jekyll para matar Brona, mas Jekyll conhece muito bem o amigo e sabe que ele não se sente culpado pela sua criação e sim triste por não poder amá-la. Então ele propõe a Victor que tentem “domar” Brona. Como diria um filósofo contemporâneo: “olha o Hyde vindo moleque!”. A parceria desses dois me deixou bem animado. Eles juntos tem uma enorme capacidade de criar problemas para todos.

Vanessa Ives

Depois de receber ajuda do “senhor cabelos mais estranhos da série”, Vanessa decide ir a uma psicóloga que, para sua surpresa, parece ser uma descendente da bruxa que a treinou e morreu queimada na árvore. Um dos melhores episódios de Penny Dreadful até agora. O diálogo entre as duas é muito bom, é interessante notar que Vanessa sempre tenta estar no controle das discussões, ela demonstra sentir certo prazer com isso, só que quando ela encontra alguém que bate de frente, ela fica ainda mais feliz por ter encontrado alguém com quem possa conversar de verdade.

Eu fico um pouco triste por não conhecer os personagens das histórias de terror, então sempre que aparece um personagem novo e eu começo a gostar, nunca sei se vai ser vilão ou um cara do bem, como, por exemplo, o cara do museu. Adorei o personagem, mas algo me diz que ele vai acabar se revelando um escroto. Gostei de ver ele em cena com a Eva Green, os dois atores tiveram uma química muito boa juntos e, de certa forma, ele junto com a psicóloga e o senhor cabelo estranho foram quem deram forças para ela voltar a se sentir viva.

Drácula 

Agora a grande surpresa do primeiro episódio foi a revelação de quem vai ser o novo vilão a tentar capturar nossa amada Miss Ives. Sua presença foi apresentada aos poucos durante o episódio, até que, ao final, ouvimos uma voz falando “meu nome é Drácula”, o que foi de arrepiar!
Tecnologia do Blogger.