Crítica: Diamond no Ace – Fim da 2º temporada


Fui pego de surpresa. Não esperava pelo fim da segunda temporada de Diamond no Ace. Eu já estava tão acostumado a assistir toda semana que nunca imaginei que iria acabar com apenas 51 episódios. Ao contrário do que vem sendo feito em outros animes de esporte, eles terminaram o torneio antes de finalizar a temporada. Isso é algo que acho muito importante e deixaram no ponto de começar o Koshien (torneio nacional) que parece ser o evento mais importante para as ligas colegiais do Japão.

Quando a primeira temporada de Diamond no Ace chegou ao fim, pouco tempo depois já foi anunciada a segunda temporada que, em minha opinião, começou bem mal. Foram vários episódios resumindo o que havia acontecido. Já é chato e desnecessário quando isso acontece com animes que demoram anos entre uma temporada e outra, agora imagina com um anime que começou poucas semanas depois do fim da sua primeira temporada. Ficou parecendo que o anime precisava estrear e eles não tinham material suficiente, então resolveram fazer esses episódios para dar tempo de adiantar o anime.

Mas assim que acabaram os episódios de recapitulação, o anime engrenou e voltou ao nível de sua temporada anterior. Você talvez pense que Diamond no Ace seja só mais um anime genérico de esportes, mas, pelo contrário, além de explicar muito bem as regras do beisebol (é comum animes de esportes fazerem isso), ele conta com um grupo de personagens bem marcantes como, por exemplo, o grupo de jogadores do terceiro ano que, mesmo tendo parado de jogar pelo time do colégio pelo fato de ser seu último ano e eles precisarem se concentrar nas provas finais, as suas aparições no anime ainda causam muito impacto.

Pelo que foi mostrado no anime até aqui, o autor ainda tem muita história para contar e personagens novos para entrar no time. Essa reformulação nos personagens é algo que eu sinto falta nos animes de esporte, pois normalmente a história é só daquela versão do time e acabou. Em Diamond no Ace já tivemos um grupo que saiu do time, aqueles que eram do primeiro e segundo ano que assumiram a responsabilidade e, agora, parece que vai ter mais jogadores novos de destaque para a próxima temporada, fazendo com que o time esteja sempre se modificando e, ainda assim, você consegue criar um afeto com aqueles personagens.

Outro fato interessante de Diamond no Ace é a importância do treinador para o time. Ele não é só aquela figura decorativa como em muitas outras histórias. Suas decisões e atitudes realmente fazem a diferença e influenciam na personalidade dos jogadores. E a importância do treinador Kataoka é tão grande que aposto que a cena de agradecimento dele no final do torneio deve ter feito muita gente chorar. E como é gostoso ver a paixão dos personagens pelo beisebol, ver a maneira que o Miyuki se diverte chega a ser contagiante. Sem contar os ataques do Sawamura em campo que é praticamente impossível não dar risada.

Bom, esse post nem estava programado, mas me emocionei tanto com o final da segunda temporada que decidi escrever um pouco sobre esse anime que me diverte e emociona tanto. Se você já assiste Diamond no Ace, deixe seu comentário falando o que acha do anime (por favor, sem spoilers do mangá). E se você ainda não conhece, fica aqui a sugestão de um anime super divertido. Valeu!
Tecnologia do Blogger.