Game of Thrones - Blood of My Blood


Depois de cinco bons episódios, Game of Thrones chega no seu episódio “mais fraco”. Entenda que ele foi o mais fraco da temporada que vem sendo a melhor até agora, então não quer dizer que tenha sido ruim, teve boas cenas, mas “Blood of My Blood” foi o que menos empolgou até agora. O complicado em Game of Thrones é que tem vários núcleos e nem sempre todos aparecem como, por exemplo, nesse episódio, não teve Tyrion nem Jon Snow e Sansa, que são dois dos meus favoritos, e foi muito focado em Porto Real, que está sendo a parte mais chata.

Então lá vamos começar por Porto Real. Mais uma vez tivemos a oportunidade de ver o Tommen sendo um completo inútil, depois de tudo que ele falou para a Cersei, que estava arrependido, no momento em que ele sai do Grande Septo de Baelor eu já estava rezando para que o Joffrey voltasse em uma versão zumbi e empurrasse o Tommen naquelas escadarias. O mais estranho de tudo foi a reação que a Cersei teve quando o Jaime (o melhor personagem que está em Porto Real) falava com ela sobre o que o Alto Pardal tinha feito com o filho deles e ela parecendo não se importar, mas isso ainda é um resquício de esperança para que essa atitude do Tommen seja um plano da Cersei para acabar com os pardais e os Tyrell juntos, caso contrário, não deu para entender.

Outro momento de raiva foi ver a maneira com que o pai do Sam trata ele, só que a diferença é que essa cena foi muito boa. No momento que o Sam começou a falar que caçava na muralha, só que eram animais pequenos, como os coelhos, e quem na verdade fazia isso era o Jon, eu comecei a achar que ele ia enfrentar o pai de frente, algo como “independente do que você pense, eu estou orgulhoso do que eu faço lá”, mas quem, na verdade, depois de todas as ofensas, decidiu enfrentar o velho foi a Gilly, falando sobre os feitos do Sam. Esse foi o momento que estragou tudo mesmo. Gostei que no finalzinho o Sam decidiu tomar atitude e fugir levando a Gilly, o pequeno Sam e a espada da família com ele, só estou esperando para a ver a confusão que isso vai dar.

Finalmente, Arya desistiu de ser ninguém e resolveu voltar a ser Arya Stark, e com toda sutileza que só ela poderia ter ao impedir alguém de tomar veneno. Por mais que estivesse achando interessante ver ela se tornando uma assassina e todo o treinamento que estava acontecendo na casa do Preto e do Branco, a personalidade da Arya nunca deixaria ela matar uma pessoa que ela julga boa e inocente, afinal de contas, ela é uma Stark. Será que ela vai tentar voltar para Winterfell ou vai para Porto Real em busca de vingança?

Já estava começando a acreditar que o retorno do Tio Benjen, ou pelo menos a explicação do que tinha acontecido com ele, ia se tornar um dos mistérios nunca resolvidos de Game of Thrones, mas no momento em que Bran e Meera já estavam quase sem esperanças, ele retorna e salva os dois. Acredito que esse foi o ponto alto o episódio. Desde que retornou à história, as cenas do Bran estão sendo as mais interessantes, talvez pelo fato de ele ser o único que pode nos mostrar coisas sobre o passado da série.

Sei que esse foi um episódio que dividiu opiniões, então deixe nos comentários a sua dizendo o que achou e qual foi sua parte favorita e qual a mais chata. 
Tecnologia do Blogger.