Game of Thrones - Book of the Stranger


Dando continuidade à nossa série de texto sobre a sexta temporada de Game Of Thrones, hoje vamos falar sobre o quarto episódio, “Book of the Stranger”, que foi muito bom, apesar da parte de Porto Real que foi bem chata e quebrou um pouco o episódio. Sei que de todas as vezes que mostrou o lugar, essa foi a que teve mais coisas, mas ainda assim foi bem entediante, então vou deixar essa parte de lado para quando realmente começar a acontecer algo.

Ilhas de Ferro


Uma cena que foi bem curta, mas me chamou atenção foi a chegada do Theon nas Ilhas de Ferro e o encontro dele com a Iara. Ela já veio com muita raiva para cima dele e com toda razão, já que ela sacrificou muitos soldados para salva-lo e ainda assim ele preferiu ficar com o Ramsay. São dois personagens que gosto em Game of Thrones. Iara Greyjoy eu gosto pela história da personagem, a mulher que conseguiu se sobressair em uma sociedade que você sempre vê os homens no comando, já Theon, o personagem em si já errou muito, só que depois de tudo que aconteceu, eu comecei a gostar mais dele, e a interpretação do ator está ótima.


Norte

Vamos começar o núcleo do Norte falando sobre como o Ramsay representa aqueles que não sabem descascar uma maçã fazendo aquelas fitas bem rapidinho, agora sim está explicado porque ele é tão revoltado com todos. Muita gente estava feliz com a volta de Tonks Osha, só que, infelizmente, ela voltou para morrer cedo. Imagino que ninguém estava esperando que ela sobrevivesse muito tempo em Winterfell com Ramsay no poder, mas ela ao menos poderia ter feito uma cicatriz no rosto dele, ter demorado um pouco mais para morrer.


Estamos acompanhando Game of Thrones há tanto tempo que nos apegamos aos personagens e, de certa forma, já nos acostumamos a ver a Sansa só sofrendo, por mais que no começo ela fosse a Stark mais insuportável, aos poucos ela foi ganhando o carinho dos fãs e isso deixou ainda mais bonita a cena do reencontro dela com Jon Snow. "Ah, mas eles não se davam bem antes", isso não importa, os dois viram sua família ser destruída, a Sansa caiu na mão de dois loucos psicopatas, o Jon até morrer já morreu. Eles se abraçando e depois conversando e dando risadas juntos foi um momento de alívio. Alguém aí lembra quando foi a última vez que a Sansa sorriu?


Gostei de ver ela com atitude, chamando o Jon para reconquistar Winterfell e, no fundo, é isso que queremos: ver os Starks reconquistando sua casa de volta. E por mais que o Jon tivesse falado que a acompanharia, ele não estava nem um pouco afim de entrar em mais uma batalha (ele queria mesmo era ir para o sul pegar uma praia e ter uma vida pacitfica vendendo colares). Mas o Ramsay, como bom vilão que é, manda uma carta dando todos os motivos para o Jon entrar na guerra e como bônus, ameaça os selvagens que, se até o momento não tinham motivos para entrar na guerra além da consideração pelo Jon, agora é questão de sobrevivência para eles também.

Eu nunca fui de gostar de casais nas séries, mas o que dizer desse possível casal que mal começou a surgir em Game of Thrones e já deixou todo mundo feliz? As olhadas que o Tormund dava para a Brienne durante a chegada dela a muralha e na hora que estavam comendo me fizeram rir sem parar. Quero mais cenas dos dois, HBO!

Tyrion / Daenerys

Enquanto isso, no outro continente, Tyrion tentava amenizar a raiva dos comerciantes de escravos contra a rainha Daenerys, falando que ela não ficará no continente por muito tempo e que a escravidão não era a única maneira deles ficarem ricos e que Meereen daria um prazo de sete anos para que eles pudessem acabar com a escravidão sem terem prejuízos. Muita gente reclamou disso, que os sete anos dados pelo Tyrion são muito tempo e, normalmente, a maioria dos escravos não sobrevivem a isso ou é muito doloroso, mas a intenção dele ali era salvar Meereen enquanto a Daenerys está fora e a melhor maneira é deixar o outro lado acreditando que se deu melhor no acordo, nada impede que quando Daenerys voltar ela pegue os dragões e taque fogo em tudo, até lá Tyrion conseguiu uma boa vantagem.


Sobre o Varys ficar quieto durante a sessão eu achei que foi mais para mostrar aos comerciantes que quem tem o poder no momento é o Tyrion, se os dois começassem a falar ia parecer que o poder esta dividido e, aonde tem muita gente mandando, ninguém manda de verdade. Mesmo Verme Cinzento e Missandei descordando das atitudes do Tyrion, eles perceberam que naquele momento, em frente àquelas pessoas, o anão cachaceiro é a única opção que eles têm.



Agora vamos falar um pouco sobre a loirinha que desafia as leis da gravidade. Essa é a Daenerys que eu gosto de ver, que por mais que tenha dado a entender que ela estava planejando isso há um bom tempo, foi um plano bem arriscado. Sempre quando ela está muito decidida a fazer algo e não fica falando o que vai fazer, os planos dão certo, como, por exemplo, quando ela chocou os dragões e quando libertou o verme cinzento e os outros escravos. Agora quando ela começa a falar "vou fazer isso ou aquilo" e as pessoas começam a dar opinião e ela fica na dúvida, nada dá certo.



A forma como ela enfrentou todos os Khals que estavam ali e postura com que fez isso foi muito maneira, espero que ela continue com essa atitude nos próximos episódios. 
Tecnologia do Blogger.