Game of Thrones - The Door


Foram tantas emoções nesse episódio de Game of Thrones, muitos momentos tensos e de dúvidas. Gostei muito do episódio, por mais triste que tenha sido e só uma parte que me incomodou, então vamos falar sobre os acontecimentos do quinto episódio, “The Door”.

Se não me engano, no texto passado sobre Game of Thrones, falei que queria que a Sansa continuasse uma personagem forte, já que na história até aqui a personalidade dela teve altos e baixos. Que delícia foi ver ela deixando Lord Baelish sem palavras, ver ele incomodado sem saber o que dizer, apesar que isso pode ter sido apenas mais uma encenação por parte dele, mas acho que pelo fato dela lembrar muito a Catelyn, isso possa ter pesado um pouco para ele.

Agora vamos para a parte que me incomodou um pouco. A Arya é uma das minhas personagens favoritas e eu acabo sempre comprando o lado dela, eu entendo que aquela peça foi uma ideia interessante para mostrar como o povo comum viu os acontecimentos que aconteceram com a nobreza, mas além de achar que quebrou um pouco do ritmo do episódio, foi chato ver o Ned ser tratado como um idiota e ter que ver a Arya assistindo mais uma vez a história da morte do pai. Eu estou gostando de ver a evolução dela na casa do Preto e Branco, tenho a impressão que vai chegar uma hora que vão pedir para ela matar alguém que ela gosta e, nesse momento, ela vai sair de lá.

Na hora da escolha do novo comandante das Ilhas de Ferro eu fiquei com um medo do Theon voltar a ser escroto e querer clamar para si o trono, mas parece que ele realmente mudou e apoiou a irmã, pena que isso não adiantou muito. Como o pessoal das Ilhas de Ferro são facilmente manipuláveis, quem chegasse lá eles iriam gritar o nome e apoiar. Como não li os livros, não conhecia muito as tradições deles, tanto que cheguei a achar que o Euron Greyjoy tinha morrido, mas aí pensei que eles não teriam uma tradição tão idiota assim e, pelo que descobri, várias pessoas já morreram nesse batismo. Agora quero muito ver o que Yara e Theon vão fazer daqui para frente, tudo indica que eles vão unir forças com a Daenerys, já que ela vai precisar dos barcos.

Tentando melhorar a maneira como as pessoas veem a Daenerys, Tyrion continua na sua carreira de assessor político da rainha e decide pedir ajuda de uma Sacerdotisa Vermelha e, meus amigos, se a Melisandre já fez o que fez tendo uma cara normal, imagina essa que tem uma cara de louca e aparenta ser ainda mais radical que a nossa “véia” Melisandre. Acho que foi a primeira vez na série que eu vi o Varys tão assustado.

Daenerys e Jorah eram meu casal favorito de GoT, só perderam a posição para Brienne e Tormund porque nada é mais engraçado que esses dois. Foi uma cena bonita entre os dois com o nosso querido Friendzone Knight se declarando para Daenerys, fiquei esperando ela dar uma de Han Solo e falar “eu sei”, mas para demonstrar que gosta dele, Daenerys mandou ele ir atrás da cura e depois voltar para ela quando ela conquistar os Sete Reinos. Na hora parece algo romântico, mas quando se para pra pensar, ela mandou ele procurar uma cura que ninguém nunca ouviu falar e ainda voltar pra ajudar ela, isso não foi uma declaração e sim aqueles chefes escrotos falando.

Agora aquele momento que lágrimas escorreram, finalmente conhecemos a origem dos guardiões do Rei da Noite e não foi nada legal (pra ele), dá para entender o ódio que ele sente naquele coração frio. Acho que está no sangue Stark fazer tanta besteira e não é de hoje que a curiosidade do Bran ferra tudo, engraçado que ele sempre recebe “uma mãozinha”, seja do Jaime Lannister ou agora do Rei da Noite. Piadas à partes, foi triste ver a morte do Verão e a cada dia o Inverno está mais próximo, não queria que os lobos continuassem morrendo.

Desde o começo dessa temporada, quando o Bran começou a visitar o passado e mostrou o Holdor normal, eu comecei a achar que ele também tinha o poder de entrar na mente dos animais, um poder mais fraco que o de Bran, e aí tinha acontecido algo que deu errado e ele ficou daquele jeito. Fiquei surpreso em ver como foi de fato, deu para entender a maneira como aconteceu na cena do Bran ligando a mente do Holdor criança com os acontecimentos dele adulto, agora se me perguntarem como isso fica na linha cronológica da série, eu não tenho a menor ideia. E acho que isso não importa, tem coisas que simplesmente você tem que assistir e aproveitar. Foi triste ver ele morrendo e em vários momentos dessa cena eu fiquei com medo pela Meera, eu gosto tanto dela e ela tem tão poucas cenas.
Tecnologia do Blogger.