Penny Dreadful – Final


Chegamos ao fim da terceira temporada de Penny Dreadful e infelizmente ao fim da série, o que acabou pegando muita gente de surpresa, então nesse post eu vou falar sobre os episódios “Perpetual Night” e “The Blessed Dark”, já que os dois funcionam quase que como um único episódio. Segundo o criador da série, John Logan, a intenção era que acabasse mesmo na terceira temporada com a morte da Vanessa. Segundo ele, essa era uma série sobre ela e não daria para continuar sem sua principal protagonista, mas será mesmo?

A série chegou até o sétimo episódio criando vários arcos para serem explorados e nesses dois últimos episódios parece que decidiram dar um final apenas aos principais. Foi uma temporada que apresentou vários personagens interessantes que prometiam ter histórias incríveis e acabaram sendo apenas coadjuvantes de luxo. Por mais que digam que a série seria somente três temporadas, ficou parecendo uma decisão tomada depois da história já estar na metade. Se realmente essa decisão já havia sido tomada, então erraram na hora de executar, foi muito enrolado em alguns episódios e esses dois últimos foram corridos demais.

Que a série fazia muito sucesso graças à personagem da Eva Green, isso ninguém nega. Achei a ideia de mata-la no final corajosa, ainda mais pelas mãos do Ethan que era seu grande amor, mas foi estranho nos dois episódios finais ela aparecer tão pouco, parecia que queriam dar mais espaço aos outros personagens, talvez na esperança de uma possível continuação, mas a sensação que ficou no final é que algum problema aconteceu entre a Eva e a produção porque nada explica a sua pouca presença já que essa era uma série sobre Vanessa Ives, como o próprio criador afirmou.

Fico me perguntando o que aconteceu com a Lily depois que foi embora da mansão do Dorian e o próprio Dorian que não teve resolução alguma, Victor que parecia que estava lá junto só para não falarem que foi esquecido, Dr. Jekyl que apareceu como quem fosse ser um dos protagonistas e acabou sendo assistente do Victor para uma pesquisa que não deu em nada e no final acabou pegando suas coisas e indo comemorar a morte do pai, a Catriona que parecia ser uma personagem cheia de histórias no final foi só mais uma que estava lá para bater em um bando de vampiros estranhos, e o que dizer do Drácula que tinha tudo para ser o vilão mais sinistro e no final acabou ficando com cara de idiota olhando para o horizonte, não tiveram a decência nem de contar o que aconteceu com ele, foi muita falta de respeito com os fãs que acompanham a série há três anos.

Sir Malcolm e Ethan tiveram uma história um pouco mais bem contada dando a entender que os dois ficaram juntos como uma família, mas se formos analisar bem mesmo esse final, o único personagem que teve desenvolvimento foi o Monstro e, sinceramente, se Rory Kinnear não ganhar um prêmio pela atuação que teve nessa temporada, o mundo é muito injusto mesmo. Me emocionei com a morte do filho dele e sua mulher no auge do desespero perdendo sua sanidade e pedindo a ele que fosse atrás do Frankstein para trazer seu filho de volta. Foi bonito ver que ele preferiu viver uma vida de solidão do que condenar o próprio filho á um destino amaldiçoado como o dele.

Mas nem tudo o que aconteceu foi ruim, se fosse ter uma continuação, teriam sido episódios maravilhosos, o que dizer da atuação da Billie Piper naquela cena onde Lily conta como perdeu a filha e pede a Victor que não faça ela perder a única lembrança de alguém que ela amou de verdade? Para quem conheceu a Billie Piper da época de Doctor Who nunca imaginaria uma atuação dela nesse nível. A música de abertura do nono episódio foi linda e mostrando os personagens principais, aquilo sim foi digno de um encerramento de uma história.

A decisão mais acertada que tiveram foi a narração feita pelo Monstro enquanto ele seguia o enterro da sua única amiga, sempre observando das sombras, solitário, e no final ficando só ele ajoelhando enfrente à sepultura de Vanessa.

Espero que esses aparentes erros sejam aberturas que deixaram para uma possível continuação da série mesmo que sem a Eva Green, só torço que, caso eles decidam continuar a história daqui um tempo, que façam isso com vontade e com roteiros bem escritos e não de qualquer jeito de forma que decepcione os fãs, porque se for para fazer de qualquer jeito, então que o final seja esse mesmo. 
Tecnologia do Blogger.