Sherlock - The Abominable Bride


Muitos fandoms sofrem com os intervalos entre temporadas de suas séries favoritas, mas acho que nenhum deles sofre tanto quantos os fãs de Sherlock. A série teve sua primeira temporada em 2010, a segunda em 2012, a terceira em 2014 e agora um especial no começo de 2016. Isso deixou muita gente animada pela quarta temporada, só que junto com o episódio especial também veio a notícia de que a quarta temporada só sai em 2017. Essa demora toda entre as temporadas se deve ao fato das agendas de Benedict Cumberbatch (Sherlock Holmes) e Martin Freeman (Watson) estarem cheias e os criadores Steven Moffat e Mark Gatiss estarem muito ocupados com Doctor Who.

Mas vamos falar um pouco do episódio especial. Gente, que saudade eu estava de ouvir aquele tema de abertura em um episódio novo! Até onde eu sabia, a história ia se passar em um passado alternativo na Inglaterra Vitoriana, aí do nada começa uma recapitulação da série. Fiquei com dúvida se estava assistindo o episódio certo, mas logo a história começa a ser contada em 1890 (mais ou menos isso) e mostra o Watson conhecendo o Sherlock espancando um cadáver. Estou na dúvida se é certo achar isso engraçado. Foi bem parecido com os dois se conhecendo, mas em outra época. Enfim, continuando a história, com o passar do tempo, os dois se tornam bons amigos e o Watson ganha um bigode ridículo.

O caso dessa vez tem uma pegada bem sobrenatural. Conta a história de uma noiva que se suicidou e seu espírito começa a assassinar pessoas começando pelo seu ex-marido. Essa história não faz sentido para Sherlock, pois vai contra tudo o que ele acredita. Mas o episódio fala de um assunto mais profundo do que apenas assassinatos e para quem está acostumado a assistir Sherlock vai notar que todas as pistas para a resolução são dadas conforme a história vai seguindo.

Machismo é muito presente nessa história, muito pela época que se passa. O próprio Watson tem esse lado bem explorado. A Molly, por exemplo, tem que se disfarçar de homem para ter seu emprego no necrotério. Acho que só o Sherlock que acredita no disfarce. Só que vemos também mulheres lutando por seu espaço na sociedade. Mas acredito que a escolha desse tema foi também para talvez melhorar a imagem do Moffat que um tempo atrás fez uns comentários que desagradou muita gente.

É difícil falar sobre ele sem dar spoilers e eu não quero estragar a experiência de quem ainda vai assistir, mas a narrativa da história é excelente e ela faz uma boa mistura de suspense, terror e uma dose de humor nos diálogos entre Sherlock e Watson, principalmente na cena onde eles usam linguagem de sinais.

O Moriarty está espetacular como sempre, sem contar que esse especial deixa tudo preparado para a chegada da quarta temporada. Então assistam, prestem muita atenção e fiquem ainda mais ansiosos pela próxima temporada!
Tecnologia do Blogger.