Game of Thrones - The Winds of Winter


No mundo da TV, às vezes aparece aquele seriado que se torna tão grande que acaba se transformando em um ponto de mudança na forma em que os seriados são vistos. Foi assim com 24 Horas na ação e na sua maneira de contar história; LOST sempre acabando com um gancho para o próximo episódio, sem contar a sua maneira de usar a internet a seu favor; Breaking Bad mostrando que nem sempre o personagem principal deve salvar o dia; e agora está sendo assim com Game of Thrones elevando o nível de uma adaptação de um livro, fazendo com que muitos diretores usem o que foi feito na série como ponto de referência para o que querem fazer.

A sexta temporada foi a melhor até agora. Pode até ter sido previsível em alguns momentos, porém foi previsível nas partes onde todos já esperavam que fosse previsível. Além de amarrar várias pontas soltas que vinham surgindo desde o começo da série, essa temporada serviu para dar andamento em várias histórias que, até agora, estavam bastante paradas. Claro que essa temporada teve erros, coisas bobas até, que poderiam ser evitadas, mas essa temporada e a diversão que ela proporcionou foi tão grande que esses pequenos erros acabaram ficando de lado.

Foi legal ver a história do Sam que parecia que não ia à lugar algum nessa temporada e talvez agora seja ele a pessoa capaz de provar que Jon Snow é filho da Lyanna com Raegar, já que agora ele tem acesso à toda informação guardada pelos Meistres (é claro que ele vai precisar descobrir isso antes).

Acho que Meereen tem um poder de fazer bons personagens ficarem apagados. A Daenerys, enquanto estava em Meereen, estava parecendo uma personagem bastante fraca, mas foi só sair de lá que ela tacou fogo na coisa toda (literalmente) e arrumou um exército dothraki gigante. Tyrion, que vinha sendo um grande personagem nas temporadas passadas, também ficou um pouco de lado em Meeereen, pois por mais que ele estivesse tentando melhorar a imagem da Daenerys perante ao povo, achei que a sua participação nessa temporada foi bem fraca, apesar de ter sido bonito ver a cena onde Daenerys o nomeia mão da rainha.

Já Jon e Sansa foram dois personagens que cresceram muito nessa temporada. E apesar de Jon ter se tornado o Rei do Norte (graças a Lyanna Mormund que foi a melhor personagem da temporada) e a Sansa demonstrar que o apoia, sempre fica aquela sensação de que ela vai acabar caindo na conversa do Mindinho e se voltando contra o Jon.

A Arya foi uma personagem que teve vários momentos sem sentido na história. Talvez a maioria das falhas tenha sido nesse arco, mas isso foi compensado com vários outros momentos em que Arya dizia grandes frases de efeito que faziam os fãs da série vibrar.

A cena da morte do Tommem foi linda. Aquela câmera parada ali e ele se jogando da janela foi incrível! Só que eu gostaria de ver ele sofrendo um pouco mais. Por mais que o vilão do momento fosse o Ramsay, o personagem que eu mais odiei nessa temporada foi o Tommem. Toda vez que ele tomava uma decisão idiota, eu ficava pensando: “com o Joffrey isso não aconteceria”, tanto que em vários momentos eu sentia falta do Rei mimado e psicopata. Depois da morte do filho bundão, a Cersei finalmente ascendeu ao trono de ferro e se tornou a rainha que sempre quis ser. Ela ficou realmente com uma aura de “Evil Queen” no melhor estilo Disney possível.

Enquanto isso, para a próxima temporada, ficou parecendo que vai acontecer uma disputa entre Cersei e Daenerys pelo trono de ferro, enquanto Jon vai começar a guerra contra o Nigth King e os White walkers. Então que venha logo 2017 e a sétima temporada de Game Of Thrones!
Tecnologia do Blogger.