Blade Runner 2 | "Não é possível ficar à altura do original", diz diretor


Início do século XXI. Uma corporação desenvolve um robô mais forte e mais ágil que o ser humano e se equiparando em inteligência. Esses robôs, conhecidos como replicantes, são utilizados como escravos na colonização de outros planetas. Um grupo de replicantes mais evoluídos provoca um motim e tal incidente faz com que eles sejam considerados ilegais na Terra, com isso surgiram os Blade Runners, policiais de um esquadrão de elite que têm ordem de atirar e matar replicantes encontrados na Terra, ato chamado por eles como "remoção". Até que, em 2019, cinco replicantes chegam á Terra e um ex-Blade Runner (Harrison Ford) é encarregado de caçá-los.


Para quem não conhece ainda, esse é o enredo do longa futurístico de 1982 dirigido por Ridley Scott (Alien/Perdido em Marte/Gladiador). O filme é um grande clássico do cinema e ganhará uma sequência que tem estreia prevista para outubro de 2017, dirigido por Denis Villeneuve.


O que chamou atenção no último Festival de Cinema de Veneza, foi a declaração que o diretor deu ao The Hollywood Reporter em relação ao longa:

Primeiramente, não é possível ficar à altura do original. É do Ridley Scott. É uma obra-prima. É um dos melhores filmes sci-fi, é um dos melhores filmes dos últimos 50 anos. Para mim, o que me aterroriza nesse momento é que eu o que eu estou fazendo é pegar Blade Runner e transformando-o em algo meu, e isso é assustador. Perceber quando eu olho as gravações diárias que não é o Ridley Scott, sou eu, e é diferente. Ainda é o mesmo universo, ainda aindamos no mesmo sonho, mas é meu, então eu não faço ideia de como as pessoas vão reagir, eu não sei. Ele tem vida própria.

O diretor também mencionou estar empolgado em trabalhar com Harrison Ford, que volta como Rick Deckard no novo longa. O elenco também conta com Ryan Gosling, Robin Wright, Carla Juri, Lennie James, Mackenzie Davis, Jared Leto e Dave Bautista.
Tecnologia do Blogger.