Arrow: Vigilante


Reviravoltas e mais reviravoltas marcaram o sétimo episódio da quinta temporada de Arrow. Tudo bem que a série tem sido fraca de umas temporadas pra cá, mas ultimamente Arrow começou a acertar os episódios, estão escondendo bem os segredos da série para causar aquele suspense e algumas reviravoltas que em outras séries todo mundo estaria comentando, mas como estamos muito acostumados a criticar Arrow, parece que agora que deveria ser elogiada, a série está passando batida pelo público.

Primeiro gostaria de falar sobre o que está sendo mostrado do passado do Oliver em sua fase como membro da Bratva em busca de vingança contra Konstantin Kovar. Ficou claro, mais uma vez, que em toda missão que o Oliver ia, ele não tinha a mínima ideia do que estava fazendo ou quem estava sendo honesto com ele. Antes o que parecia ser a verdade para o Oliver era o que a Taiana Venediktov havia contado pra ele e agora Kovar mostrou um outro lado da história. E então, em quem Oliver deve acreditar? Na mulher que ficou presa com ele numa ilha deserta (que de deserta não tem nada, já que sempre aparece alguém diferente por lá) ou no chefe da máfia russa?

Estou gostando bastante das cenas de interação entre Oliver e Kovar. Fico na dúvida se os diálogos do Kovar estão mesmo muito marcantes ou se é o fato da nostalgia de ter Dolph Lundgren na série. Outro ponto que eu gostei nessa parte foi a breve cena de luta entre os dois, mais uma prova de que Oliver não foi preparado para a Rússia, já que ele decidiu sair na mão com o Kovar sem ter assistido Rocky IV.

Também tivemos mais suspense na identidade de Prometheus. Antes deram a entender que era o Lance com o corte no braço e a arma que o vilão usa bem na casa do vice prefeito. Dessa vez ele acordou todo ensanguentado, com a arma de Prometheus e desconfiado se ele mesmo não seria o vilão, mas agora ele parece estar confuso sobre o que está acontecendo, pedindo ajuda para a Thea e dizendo que toda vez que ele enche a cara, ele apaga e perde a memória (coisa que todo bom bêbado já enfrentou). E como se já não fosse mistério suficiente, agora ficou claro que Prometheus tem alguma ligação com a Artemis.

Engraçado como os vilões tem mais bom senso ao escolher suas máscaras não só como um acessório, mas com o intuito de preservar sua identidade. Mais um vigilante mascarado apareceu na cidade que lembra muito a maneira extrema em que Oliver agia no começo da série. Irônico (para não dizer até meio hipócrita) foi a aceitação que a equipe teve com a maneira de agir desse novo vigilante enquanto dias antes eles haviam criticado o Oliver por agir do mesmo jeito no começo da sua vida como Arqueiro. O próprio Oliver chega a mencionar isso.

O mais surpreendente de tudo nesse episódio foi o Rene agindo como um cara legal, ao contrário do babaca de sempre. Foi legal ver como ele está se dando bem com o Dig e vê-lo levar o aniversário do filho do Dig até o esconderijo só para vê-lo feliz comemorando com a família.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.