Supergirl: Changing


É legal quando uma história que fala de personagens superpoderosos deixa os superpoderes de lado e resolve falar mais sobre a parte humana de cada um deles. Em especial esse episódio foi dedicado à Alex Denvers e à maneira como ela estava assumindo sua homossexualidade. Ela teve dificuldade em aceitar que era e ainda mais dificuldade em se abrir para Kara, mas o jeito que aconteceu a cena foi muito bacana, com ela tentando falar e não conseguindo e a reação da Kara pareceu muito natural. Normalmente nas séries acontece de duas maneiras: ou a família é totalmente contra ou vira festa. Mas a reação de Kara não foi nem a favor nem contra de começo, ela simplesmente não sabia como reagir. Ela estava tentando entender melhor tudo o que a irmã estava falando. Foi uma reação tão natural e tão verdadeira que Supergirl subiu uns pontos a mais no meu conceito. Depois dessa dificuldade toda em contar e receber o apoio da irmã, Alex se declara para Maggie dando um beijo nela. Pensei: "agora ela teve atitude", mas no fim das contas ela só tomou um fora (realmente Supergirl é uma série bem realista.)

Sobre o resto do episódio, em primeiro lugar William Mapother (Dr. Rudy) parece ter nascido só para interpretar médico ou cientista porque em todos os papeis que eu vejo ele, desde LOST, ele só faz isso.

Uma criatura que absorve a energia vital das pessoas é sempre um desafio interessante. Se não me engano, a Supergirl já havia enfrentado um inimigo parecido com esse na primeira temporada, mas ele era um humano e foi daí que ela tirou o plano de dar uma carga enorme de energia nele para poder vencer. Gosto de ver quando eles usam a história do seriado a seu favor e não só como mais um caso da semana. Se por um lado a ideia foi boa, a qualidade gráfica do vilão deixou a desejar. Sempre que tentam fazer um monstro muito exagerado, acaba ficando estranho. Isso acontece em muitas séries.

Uma outra boa surpresa foi ver a roupa do James. Algo me dizia que ele em ação seria ridículo e como é bom estar enganado! Gostei muito do que vi e o nome Guardião caiu bem no personagem. Foi interessante ele não se revelar logo de cara para Supergirl, pois a Kara já é curiosa, tanto que até tentou usar sua visão de raio-x para descobrir quem era. Isso ainda vai gerar cenas muito engraçadas na série.

O seu Mon-El, por sinal, tinha encontrado um emprego no qual poderia usar seus poderes, mas Kara não aprovou a ideia dele trabalhar para mafiosos batendo nas pessoas. Ele teve o começo de uma redenção no final onde quase todos lutaram juntos. Com essa quantidade de heróis surgindo, a frase do James com o Winn até que faz sentido: “SUPER AMIGOS”. Se aparecer dois alienígenas gêmeos eu vou pirar. Comentem aí o que acharam do episódio e não deixem de dar uma força curtindo nossa página no Facebook e nos seguindo no Twitter.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.