The Flash: Monster


O que parecia ser uma versão de Cloverfield em Central City não passou de um moleque super inteligente que estava cansado de sentir medo e pela primeira vez na vida quis ver como era estar do outro lado. Quando eu vi aquele monstro gigante, eu esperava um pouco mais do vilão desse episódio, mas por maior que fosse o monstro, esse não foi o foco da história.

Caitlin está com medo de se tornar um monstro por causa dos poderes da Nevasca que estão despertando, mas quem pareceu ser o monstro de verdade foi sua mãe. Enquanto ela buscava um ombro amigo e um carinho materno, a mãe dela ao invés de ver uma filha com problemas, estava vendo uma cobaia para seus experimentos. Para que Caitlin não se transforme de vez ela precisa impedir o “despertar da força” da Nevasca e a única maneira de fazer isso é evitar o uso e, ao que tudo indica, ela não tem muito controle sobre isso. Será que iremos perder nossa querida Dr. Snow de vez e ganharmos uma vilã de coração frio no seu lugar?

O que mais chamou a atenção nesse episódio foi a interação entre Barry e Julian. A relação que começou a ser construída entre os dois, saindo do estágio da desconfiança e animosidade para uma conversa aberta onde Julian falou o quanto se sentia impotente em relação aos meta-humanos e como ele desejava ser um deles e usar os poderes para fazer diferença no mundo. Por um momento, eu achei que o Barry iria acabar se revelando como o Flash e convidando-o para participar da equipe da STAR Labs.

Por falar em STAR Labs, não importa qual seja a dimensão, Harrison Wells sempre irá começar uma relação com uma mentira, ou duas, ou várias… De todas as versões do Wells que vimos até hoje, essa é, de longe (umas 19 terras mais ou menos de distância) a mais divertida. Ele é simplesmente um charlatão. Os trejeitos e o seu modo de falar me faz rir descontroladamente. Torço muito para que as mentiras dele sejam só essas e que ele acabe se tornando parte da equipe mesmo e não tentando dominar ou destruir o mundo ou até mesmo acabar com as plantações de café.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.