Criminal Minds: Mirror Image


Eu nunca me diverti tanto no começo de um episódio quanto esse. Em “Mirror Image“, eles começaram descontraindo o público ao máximo com a piadinha com a Garcia, dando a impressão de que seria uma história mais leve dentro do que a série permite. A Garcia toda preocupada para depois descobrir que era apenas uma aposta para ver quanto tempo ela conseguiria guardar o segredo foi algo divertido, por mais que tenha dado pena dela. Engraçado que todos os personagens participaram disso, até mesmo a Prentiss que parecia estar super envolvida com o que a Garcia estava contando, mas logo que a brincadeira acabou, mergulhamos com tudo na história que, dessa vez, tinha como foco principal a Drª Tara, que até o momento havia ficado um pouco apagada nessa temporada, onde foi promovida para o elenco principal.

No começo da história ainda na cena onde ela esperava o irmão no café, em alguns momentos, quando ela começou a não reconhecer o suposto irmão, eu acreditei que ela estava enfrentando surtos psicológicos causados pelas experiências traumáticas com o que ela convive em seu trabalho. Conforme a história foi desenrolando, vimos que era o Peter Scratch que estava mais uma vez controlando uma pessoa com transtorno dissociativo de identidade para se passar pelo irmão de Tara, com isso pudemos ficar um pouco mais tranquilos sabendo que está tudo bem com a saúde mental da nossa doutora.

O ator Alimi Ballard, que interpretou Desmond (o falso Gabriel), fez isso de uma maneira tão perfeita que por muitos momentos eu me perguntava “será que não é ele mesmo?”. Vale destacar também que não só Ballard, como também Stan Shaw (Albert Lewis, o pai de Tara) e Aisha Tyler (Tara Lewis) conseguiram dar uma profundidade à história que fazia com que cada minuto que passasse você se sentisse mais envolvido com o que estava acontecendo ali. Esse foi mais um bom episódio de Criminal Minds, com direito a uma pitada bem light de Jogos Mortais naquele final onde eles tentam desarmar aquela armadilha para salvar o real Gabriel.

No começo, havia achado que a ideia de vários serial-killers seria melhor do que se aprofundar em um só, mas a maneira como estão contando a história do Scratch e fazendo com que ele se envolva com todos os personagens da equipe aumenta bem a tensão e te faz ficar com medo de saber quem será o personagem que terá a pior perda, porque dificilmente essa história vai terminar com um final feliz.

Mais uma daquelas previsões baseadas em nada, algo me diz que a vítima do Scratch relacionada à equipe será a mãe do Reid, já que foi confirmado que ela irá aparecer nessa temporada e que momentos fortes irão se passar com o Spencer. Claro que isso pode estar ligado à doença que ela tem, mas ainda assim eu a vejo como principal vítima do serial-killer.

Uma coisa que vale ser notada foi que Emily comentou que ela havia conseguido verba para mais um integrante da equipe, e como já foi anunciado, em breve teremos mais um agente fazendo parte da BAU. Agora é esperar para ver como será a relação dele com aqueles que já estavam lá presentes.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.