Crítica: Sense8 - Especial de Natal 2016


O que mais estava me deixando ansiosa sobre esse especial de Sense8 era a substituição de Aml Ameen na série. Queria muito ver como seria a atuação de Toby Onwumere e tenho que confessar que ainda sinto certa estranheza mesmo depois de duas horas vendo o cara como Capheus. Achei o ator bacana, ele fez o papel bem, mas eu ainda senti falta do Aml Ameen. Eu tinha uma visão do Capheus como um menino, apesar de toda a sua maturidade por conta das dificuldades do lugar onde vive e das condições em que vive, mas com o Toby parece que o personagem deixou de ser menino. Ao invés de um sorriso inocente e cativante, agora eu vejo um sorriso meio malandro, totalmente o oposto do Capheus que eu criei na minha mente quando vi a primeira temporada da série.

A parte que eu mais vibrei na temporada passada foi quando todos os sensates se reuniram para salvar a Riley, porque até o momento, só tínhamos visto a interação de um personagem ou outro, alguns dos personagens nem haviam contracenado entre si ainda, mas nesse especial tiveram inúmeras cenas dos oito personagens juntos e deu para sentir a química entre eles muito fácil. Além disso, ver a Kala a sós com a Sun, por exemplo, foi algo que ainda não tínhamos visto e foi muito interessante ver o que uma tinha para ensinar a outra.

Uma coisa que me decepcionou foi ver aquele anel no dedo da Kala logo no começo do episódio. Quando eu pensei que veria mais do romance entre Kala e Wolfgang, o casamento dela com o Rajan destruiu todas as minhas expectativas. Ainda dá tempo desse casamento dar errado, né? Pelo menos os dois protagonizaram a cena mais divertida do episódio que foi a Kala tentando perder a virgindade tendo o Wolfgang transando com outra mulher bem ao lado dela e Rajan caindo da cama e gritando em desespero que havia quebrado o pinto!

Acredito que uma das cenas mais esperadas pelos fãs era a cena do sexo dos sensates, e haviam boatos de que seria impossível superar a cena da primeira temporada. Nesse especial, a cena veio acompanhada da música I’d Love To Change The World da Zetta e nos mostrando oito cenários diferentes. As cores, os lugares, a iluminação, toda a fotografia foi maravilhosa e fez com que a cena fosse toda uma obra de arte com um toque bem sutil de erotismo (que é tudo o que você pensa quando escuta a palavra “suruba”). A cena por completa foi bem envolvente e, se me permitem complementar, a trilha sonora do episódio inteiro estava sensacional! Quem não se emocionou quando tocou Hallelujah?

Outra cena que merece ser destacada foi quando o Lito parou o carro em frente a sua casa e viu uma chuva de insultos caindo sobre ele. Ver os outros sensates se colocando no lugar do Lito e sofrendo junto com ele foi de doer o coração. Mas essa cena foi muito bem recompensada com a aparição da mãe do Lito no episódio. Depois de todo aquele suspense sobre como ela reagiria ao escândalo que estava cercando seu filho, ver como ela o recebeu em casa foi emocionante e maravilhoso. 

Duas horas foram o suficiente para uma chuva de sentimentos: emoção, revolta, angústia, tristeza e, claro, alegria também. O episódio terminou bem no ano novo e eu mal vi que já haviam passado duas horas de episódio. Depois do “happy fucking new year” a única coisa que eu consegui imaginar foi: como vai ser sofrido esperar mais 5 meses para ver o que irá acontecer agora. Essas foram as minhas considerações sobre o especial de Natal de Sense8. Deixem seus comentários sobre o que mais gostaram nesse episódio!

P.S: Vocês repararam na Lana Wachowski passando com aquele cabelinho bem discreto entre o Wolf e o Felix quase no final do episódio? Foi como ver o Stan Lee nos filmes da Marvel.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.