Legends of Tomorrow: The Chicago Way


Legends of Tomorrow pode não ser a melhor série de heróis da CW, mas ultimamente vem sendo a mais divertida de se acompanhar. Claro que ela tem furos e pontos negativos, mas todo episódio que você assiste você sai com aquele sentimento de que valeu a pena usar seu tempo para ver aquele episódio. 

O fato de eles viajarem no tempo e se envolverem com personagens da cultura pop como o próprio Al Capone e o Eliot Ness nesse episódio, sempre usando o bom humor e fazendo referências a filmes, mesmo quando o episódio é um pouco mais sério, acaba sendo uma boa fórmula.

A Legião do Mal começa a tomar forma. O que já era algo complicado apenas com o Darhk e o Flash Reverso, agora conta com os planos de Malcom Merlyn. A aquisição do novo vilão ao grupo é algo que faz muito bem à série porque agora teremos alguém para enfrentar mano a mano a Sara, já que ele está praticamente em pé de igualdade com ela, por mais que nesse último duelo ela tenha vencido. Acho que foi a primeira vez que ela usou o seu verdadeiro potencial.

O que eu acho mais complicado na Legião do Mal é ter alguém com o nível de poder do Reverso. Tudo bem que tiveram aquela arma que atordoa ele por um momento, mas fora isso, ele ficou muito overpower. Ninguém ali da equipe consegue se equiparar a ele em nível de poder. Eu sei que ele é necessário para que haja viagem no tempo no grupo de vilões, mas acredito que se eles estivessem conseguido alguma máquina do tempo de alguma maneira, teria ficado mais equilibrado. Enquanto Sara e Stein estavam presos e Nate e Ray só faziam besteira enquanto travavam uma disputa infantil para ver quem era o melhor, Mick tomou as rédeas do grupo e conseguiu ter sucesso na missão. Quem diria que chegaríamos ao ponto em que a pessoa mais sensata da equipe seria o Mick.

Eu sou claramente uma das pessoas que mais odeia casais em séries, mas toda a interação que acontece entre Mick e Amaya me faz querer ver os dois juntos. Talvez pela personalidade do Mick não ser a de um bom samaritano e a Amaya ser aquela pessoa que está fora de seu tempo conhecendo o lado bom do bandido torne a relação deles algo mais natural.

Sabe quando você acaba um relacionamento e a sua (ou o seu) ex fica na sua cabeça só te atormentando com várias ideias erradas? Então, esse é o Snart no momento. E como o Snart é um personagem que se encaixa bem nesse papel! Ainda mais com aquele seu jeito arrogante de falar. Por mais que eu esteja gostando dessa nova fase do Mick com o grupo, eu me diverti muito vendo o Snart perturbando ele.

Finalmente descobrimos o que aconteceu com o Rip. Ele se cansou da vida de Mestre do Tempo e falou: “Eu quero ser o novo Tarantino!”. Brincadeiras à parte, a aparição de Rip no final deixou ainda mais confuso sobre o que aconteceu com ele, mas ao que tudo indica, nos próximos episódios vão começar a explorar mais sobre a vida que o antigo capitão vem levando.

Lembrando que Legends of Tomorrow só retorna no dia 24 de janeiro.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.