Lucifer: Stewardess Interruptus


Lucifer finalmente retornou de hiatos depois do suspense criado no jantar de Chloe e Lucifer. Por mais que eu quisesse que acontecesse o beijo entre os dois, eu realmente não acreditava que isso aconteceria nesse episódio. Quando chegou no final, tive que pagar minha língua.

O caso desse episódio foi divertido e teve logo o Lucifer como pivô da história, pobre Diabo. Ver todas aquelas mulheres prestando depoimento na delegacia enquanto Lucifer se gabava atrás do vidro foi sensacional, mais ainda quando ele percebeu que todas elas (e eles, né?) não se importavam nem um pouco com ele. Foi quando ele se deu conta de que tudo o que ele tinha era um grande número de amantes e vezes em que ele fez sexo com cada um deles.

Como eu adorei a participação da Diana Bang como Suki, aquela louca desvairada de amores pelo Lucifer. Em tão pouco tempo em cena, a personagem conseguiu me cativar facilmente, e acabou sendo uma peça importante na investigação de Chloe, já que ela sabia todos os passos e todas as pessoas que já haviam se envolvido com o Lucifer. 

Foi engraçado ver a Chloe perdendo o profissionalismo perguntando se o Lucifer, por algum acaso, não havia feito um jantar romântico para um dos suspeitos. Por mais que ela tenha passado o episódio inteiro falando que ela e o Lucifer não tinham nada a ver e não deveriam ficar juntos, estava mais que na cara que na verdade ela mesma que queria acreditar no que estava dizendo, mas no fim das contas não conseguia nem disfarçar seus sentimentos.

Apesar de eles terem encontrado o cara que cometeu os assassinatos nesse episódio, no final nos demos conta de que toda aquela confusão não havia sido criada por drogas e sim por um coquetel misterioso que acabou afetando na saúde do homem que entrou em contato com o líquido. Quem será aquela pessoa encapuzada que matou esse homem e pegou o pacote?

Lucifer quis tanto provar seu valor para a Chloe que acabou fazendo isso justamente quando havia desistido de tentar. Há quem diga que a cena foi mais um clichê romântico, onde o cara ganha a mocinha depois de declarar não ser merecedor do amor dela e pode até ter sido, mas foi adorável ver finalmente o beijo entre Chloe e Lucifer, apesar de ter tido uma cortada brusca com o fim do episódio. 

Mudando um pouco de cenário, é muito bom ver que a amizade de Maze e Lynda voltou mesmo a ser como era antes. As duas juntas protagonizam cenas bem divertidas. Nesse episódio Lynda ensinou para Maze como é ter amor próprio e ela aprendeu de um jeito tão peculiar que chegou a ser engraçado. E o que foi a Maze comendo cereal com vodca? Ela está atuando na série como um bom alívio cômico, parece que ela fica bem com todos com quem ela contracena. Não importa se ela está com a Trixie, com a Chloe, com a Lynda, com o Dan ou qualquer outra pessoa, se a Maze está em cena, pode ter certeza que você vai se divertir.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.