Primeiras Impressões: Ao No Exorcist - Kyoto Fujouou-hen


Se você, assim como eu, não acompanha o mangá de Ao no Exorcist e se viu ligeiramente perdido no começo dessa segunda temporada, eu vim lhe dar uma luz. A primeira temporada do anime foi fiel ao mangá só até certo ponto. Os acontecimentos do episódio 18 ao 25 são os famosos fillers, aqueles que não tem na obra original do mangá do qual a história foi adaptada. O que eles decidiram fazer, então, foi ignorar todos os acontecimentos desse meio tempo e seguir de onde havia parado o episódio 17 para que, a partir de agora, eles sigam a história dignamente como manda o mangá. 

Então Ao no Exorcist – Kyoto Fujouou-hen começa logo depois do julgamento do Rin, onde foi decidido que ele ficaria sob a guarda de Shura até que ele fosse capaz de controlar suas chamas. Já a luta contra Satan e Yukio meio demônio ficou como se nunca tivesse acontecido.

O primeiro episódio da temporada já começou com roubos e demônios partindo de um caso de um ladrão que havia pegado uma criança como refém e Yukio foi chamado para ajudar. Rin e Shura vieram logo atrás e é claro que Rin se infiltrou no caso sem ao menos ter sido solicitado. 

Se tem uma coisa que aprendemos desde a temporada passada é que Yukio procura seguir todas as regras cegamente enquanto Rin está sempre de mente aberta disposto a saber o outro lado da situação e uma forma pouco convencional de resolvê-la, e tanto isso quanto a imprudência de Rin de sempre se infiltrar e acabar participando de missões que ele ainda não é apto, querendo ou não, acaba salvando a pele de alguém.

Todos estarem com o pé atrás sabendo agora que Rin é filho do Satan tudo ok, mas essa repetição do Suguro de jogar toda a culpa do massacre das chamas azuis em cima do Rin me irritou demais. É lógico, e é só ter um pouco de bom senso para saber que ele não tem culpa de ser filho de quem é e muito menos do que seu pai fez durante todos esses anos. Então eu espero que isso dure pouco e que eles, mesmo que aos poucos, aprendam a trabalhar juntos e consigam compreender que Rin perdeu tanto quanto eles por ser herdeiro dessas chamas.

Me senti magoada ao ver logo a Shiemi com medo do Rin. Vi os dois formando uma amizade tão bacana na temporada passada que esperava ver pelo menos ela ao lado dele nesse momento complicado. Mas ao invés disso, tivemos a Izumu como a pessoa sensata da história para mostrar que aquela reação contra o Rin estava exagerada demais. Acho que vai ser muito divertido se os dois desenvolverem mesmo uma amizade mais próxima nessa temporada.

Não sei vocês, mas acaba episódio e entra episódio e eu ainda não superei a morte do Shiro Fujimoto. Toda vez que os meninos tem alguma lembrança dele, meu coração chega a doer e eu sinto falta de alguém que confie no bom coração do Rin como ele costumava confiar. 

Agora parece que a Shura está de frente em uma missão onde os Exorcistas ExWire precisaram trabalhar juntos. Será que isso vai dar certo? Vamos ter que conferir no próximo episódio que vai ao ar na próxima quinta-feira (12)!



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.