Temporada de Inverno 2017 | O que achamos dos lançamentos?


Como toda nova temporada de animes, tivemos muitos lançamentos nessas duas primeiras semanas de janeiro. Já tivemos aqui no site as primeiras impressões de Akiba’s Trip, Masamune-kun’s Revenge, Minami Kamakura, Fuuka, Spiritpact, Urara Meirochou, e lDLIVE, Kobayashi-san Chi no Maid Dragon e Kuzu no Honkai, além de duas críticas sobre o retorno de Ao no Exorcist e Yowamushi Pedal. Se você ainda não se decidiu o que mais quer assistir, nós trouxemos mais 12 animes para vocês conhecerem melhor com direito à sinopse e uma pequena crítica. Confira a lista abaixo:

Youjo Senki

Sinopse: A história gira em torno de uma jovem lutando na fronte na guerra. Ela tem olhos azuis, cabelos loiros, pele branca quase transparente e voa pelo ar para impiedosamente abater seus inimigos. O nome dela é Tanya Degurechov, tem a voz de uma jovem garota e está no comando do exército. Tanya costumava ser agente de elite no Japão, mas por causa da ira de Deus, renasceu como uma menina. Tanya coloca a otimização e o progresso da sua carreira militar acima de tudo e quer se tornar a entidade mais perigosa entre os feiticeiros do Exército Imperial.

Crítica: Esse é o anime da temporada que eu não gostei, mas algo me diz que muita gente vai gostar. Talvez não tenha chamado minha atenção por ser um anime de guerra, já que eu não sou muito fã desse gênero, mas a personagem principal chamou minha atenção. A Tanya é a cara da psicopatia e do mal e por mais que isso possa fazer de mim uma pessoa de mau caráter (será?), eu gostei dela, mas não o suficiente para me fazer encarar um gênero do qual eu não curto muito.

Seiren

Sinopse: Seiren aborda um cenário de estudantes do ensino médio e é protagonizada por Shoichi Kamita. O aluno precisa decidir os rumos que seguirá na carreira, mas demonstra insegurança e incertezas sobre seu futuro profissional. O anime é exibido por arcos de quatro episódios dedicados a três meninas da série: Tsuneki Hikari, Miyamae Toru e Kyouko Touno. O desenvolvimento de histórias românticas e a relação de convivência do trio com Shoichi (específico em cada arco) aparecem como principais tópicos da trama.

Crítica: Quando assisti ao primeiro episódio, eu não havia lido a sinopse do anime, então cheguei a achar meio entediante porque nada de relevante acontece no episódio. Talvez só a cena final tenha dado uma despertada, mas foi difícil chegar até lá. Achei tudo bem simples e bem básico. Com exceção de uma ou outra cena engraçada, nada mais me chamou a atenção no anime.

Schoolgirl Strikers: Animation Channel

Sinopse: É o futuro próximo. A escola Goryoukan Academia de meninas recém-criada tem uma outra cara. Esta escola tem uma unidade especial, a Quinta Força, que é montada e selecionada do corpo estudantil da escola, a fim de lutar contra um inimigo chamado Oburi. Esta é uma história sobre o amor, coragem e amizade sobre as meninas chamadas Strikers.

Crítica: O episódio de estreia simplesmente não despertou minha atenção. Nem o enredo e nem as personagens me prenderam.

Chain Chronicle: Haecceitas no Hikari

Sinopse: Ambientado na terra de Yuguto, em que seu povo achava que a terra em que viviam era do tamanho do mundo, sendo que na verdade ela é dividida em várias áreas, cada qual com seu rei. Mesmo existindo pequenas guerras entre as áreas, os reis faziam távolas redondas para manter a paz e o equilíbrio. Isso até um grupo sombrio de monstros aparecer.

Crítica: Eu até gostei da animação e do que o anime parecia estar proposto a oferecer, mas achei que foram muitos acontecimentos para pouca explicação nesse primeiro episódio. Talvez mais para frente tudo venha a fazer mais sentido.

Idol Jihen 

Sinopse: O aumento da divisão de renda, a poluição ambiental progressiva, questões de resíduos insolúveis, listas de espera de assistência à infância sendo discutidas sem os interessados, corrupção repetitiva… O governo manchado por interesses não pode fazer nada contra os muitos problemas e fontes de descontentamento. É nesta situação, com o Japão encurralado e sem saída, que as Idols aparecem para salvar o dia! As Heroine Party, Sunlight Party, Starlight Party, Bishoujo Party, Wakaba Party, Subculture New Party, e SOS Party. A partir destes sete partidos políticos de Idols, as Idols que se tornaram membros da Dieta Nacional e representantes de cada prefeitura vão esmagar o sentimento de estagnação cobrindo o Japão com o poder da música e dança! Elas vão trazer de volta os rostos sorridentes das pessoas e envolver o Japão em uma aura brilhante!

Crítica: Esse foi um anime que eu dropei logo depois da opening. Não tenho interesse nesse tipo de anime e por mais que eu tenha tentado, não consegui terminar o episódio. Mas se você curte essa vibe bem musical em animes, você pode conferir o primeiro episódio e deixar sua opinião aqui nos comentários para a gente!

Demi-chan wa Kataritai

Sinopse: A história se passa em uma época em que "Ajin" (demi-humano), mais casualmente conhecido como "Demi", lentamente começou a ser aceito na sociedade humana. Tetsuo Takahashi é um professor de biologia que acaba ensinando três Demi, na esperança de entender mais sobre eles, enquanto também tentam capturar sua atenção.

Crítica: No meio de tantos animes onde são mostrados a vida escolar no olhar das crianças e dos adolescentes, foi diferente ver toda uma situação pelo olhar de um professor. Claro que tem as meninas da escola e todo aquele clima juvenil, mas achei legal o fato do personagem que teve foco principal ser um cara já adulto. Apesar disso e de ter sido um primeiro episódio divertido, não me chamou atenção para continuar assistindo até o final da temporada.

Little Witch Academia 

Sinopse: Akko se matricula em uma escola para bruxas, depois de ter se inspirado em uma bruxa chamada Chariot. Akko é uma bruxa preguiçosa e desengonçada que conta com a ajuda de suas amigas, Lotte e Sucy. Elas se envolvem em uma disputa que, no fim das contas, leva à proteção da Pedra do Feiticeiro.

Crítica: Se eu disser que não me diverti com esse episódio de estreia de Little Witch Academia eu estaria mentindo. Teve humor, aventura e até um mistério já plantado para ser desvendado nos próximos episódios. Provavelmente eu irei acompanhar essa história.

Gabriel DropOut

Sinopse: A Anjo Chefe veio para a Terra! Mas ela se acostumou tanto com a vida terráquea que falta à escola e vive jogando online, entrando em autodestruição. Uma comédia escolar em que Gabriel vira uma anjo fofa, waifu e preguiçosa, igual muito otaku!

Crítica: Esse é um daqueles animes que você não dá nada e acaba se encantando quando assiste. Não que tenha um enredo grandioso ou coisa do tipo, mas simplesmente porque te diverte. Ver a transformação de Gabriel em um anjo exemplar para a personificação do sedentarismo é muito engraçado, fora que as outras personagens também se destacam bastante, cada uma com sua personalidade totalmente oposta ao que deveria ser.

ACCA 13

Sinopse: O anime desenrola-se num mundo separado em 13 alas, em que cada ala tem uma divisão de observação controlada pela organização “ACCA.” A história segue Jean, conhecido como o membro mais astuto da ACCA.

Crítica: Esse foi um dos animes que eu mais estava curiosa para assistir, mas talvez minhas expectativas tenham ido longe demais. Assisti ao primeiro episódio e não vi nada de grandioso, mas talvez seja porque nem ao menos foi revelado a real trama dos personagens apresentados. Ainda assim, não tenho certeza se continuarei a assistir.

Onihei 

Sinopse: As artes da lâmina do “Demônio” são encarregadas de derrotar o mal que ameaça a pacífica Edo. Eizou Hasegawa carrega o cargo de chefe de departamento fazendo a proteção contra crimes e incêndios culposos. Em 1783, o coração da era Tenmei, Hasegawa mantém a segurança da região, subjugando o mais perverso entre os ladrões e criminosos, um indivíduo largamente temido, conhecido como Devil Heizou.

Crítica: Apesar de ter achado o primeiro episódio um pouco bagunçado, eu realmente me interessei por Onihei. É uma história que te prende e te faz querer descobrir o motivo pelo qual tudo aquilo está acontecendo e a razão por trás das atitudes dos personagens. Toda aquela vibe de samurais e honra entre ladrões me deixou muito curiosa sobre os próximos episódios.

Hand Shakers

Sinopse: O anime acontece em Osaka em "AD20XX" e gira em torno do Shakers mão-parceiros que podem invocar "Nimrodes", as armas nascidas de sua psique profunda juntando as mãos. A fim conceder o desejo do par, os Shakers da mão competem e lutam com outros pares da agitação da mão. O par superior se encontrará e desafiará "Deus".

Crítica: O gráfico e o 3D me incomodaram bastante no começo do episódio. Mesmo depois de alguns minutos, não consegui me acostumar totalmente com isso. Os cenários e as pessoas giravam demais, mas até que depois da metade do episódio o anime conseguiu despertar o meu interesse, unicamente pela história, porque a animação não me conquistou.

Marginal#4: Kiss kara Tsukuru Big Bang

Sinopse: Eles são os ídolos que entregarão seu beijo até os confins da galáxia: "Marginal # 4." Seus membros, Atom Kirihara, Rui Aiba, L Nomura, e R Nomura, colocam todo o seu esforço em sua carreira de entretenimento para o bem dos fãs que os apoiam! Eles continuam a amadurecer como ídolos, juntamente com a unidade sênior, Lagrange Point, puxando a indústria do entretenimento e a unidade mais jovem, Unicorn Jr., se preparando para fazer sua estreia. Mas quando eles saem do palco, eles são garotos comuns do ensino médio com vidas caóticas de estudante!

Crítica: Apesar de não ser grande fã do gênero, até que eu gostei do primeiro episódio. A parte musical foi gostosa de se assistir, a vida dos integrantes da banda fora dos palcos foi bem divertida, mas a história não me prendeu. Agora se você gosta de animes musicais, certamente você irá querer acompanhar Marginal#4.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.