Tokyo Ghoul


Todos tem aqueles animes ou séries que todo mundo fala, mas que nunca teve a chance de assistir. Até pouco tempo atrás, Tokyo Ghoul estava na minha lista de animes que deveria assistir. Eu sempre tenho um pé atrás com esses animes que o hype é muito grande e todo mundo fica comentando.

Eu finalmente resolvi dar uma chance para Tokyo Ghoul e que ótima surpresa eu tive assistindo esse anime. A história se passa em um mundo onde a raça humana vive em guerra com seres chamados ghouls que tem uma aparência humana, mas só conseguem se alimentar de pessoas. Qualquer outro alimento normal faz muito mal para eles. A única coisa que ghouls e humanos conseguem compartilhar é o sabor do café.

O personagem principal é Kaneki Ken, um garoto humano que após um incidente acaba recebendo uma transfusão de órgãos de uma ghoul, o que acaba o tornando um mestiço.

O anime é dividido em duas temporadas. Na primeira temos o Kaneki tentando entender o que se tornou e lutando para aceitar seu lado ghoul. É interessante ver que ao mesmo tempo em que ele sente necessidade de comer carne humana para poder sobreviver, ele não quer matar pessoas. Ele conta com a ajuda de um grupo de ghouls chamados Anteiku, que é um grupo mais pacífico que vive na zona 20 de Tokyo.

Como se não bastasse os ghouls serem caçados pela organização do governo chamada CCG, também há várias disputas entre grupos de ghouls por território de caça. O mais interessante da CCG são os vários personagens com histórias marcantes e trágicas, pois praticamente todos ali perderam pessoas muito importantes por causa dos ghouls, fazendo com que em alguns momentos você não saiba pra que lado torcer.

Apesar de ter duas temporadas de 12 episódios cada e muita gente falar que a segunda é bem mais fraca que a primeira, eu vejo as duas como uma única obra. Se nos 12 primeiros episódios temos a história e a evolução do Kaneki, nos outros 12 temos o desenvolvimento dos demais personagens do anime. Você acaba querendo conhecer mais sobre eles, não é uma história voltada somente para o principal, ela tem mais personagens interessantes em segundo plano.

Duas coisas que gostaria de destacar do anime: primeiro, a maravilhosa música da primeira abertura. É tão diferente e única que parece que não combinaria com nenhum outro anime além desse. E a segunda coisa foi o final da segunda temporada. Por mais que crie várias interpretações e possibilidades que deixa brechas para uma terceira temporada, na minha opinião foi tão bonito a cena final que eu preferia não ver uma continuação e permanecer com aquele final.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.