Túmulo dos Vagalumes


Olá, leitores! Hoje vamos falar um pouco de uma das obras do famoso Studio Ghibli, dirigido por Isao Takahata: O Túmulo dos Vagalumes. Admito que o tempo todo eu estava pensando que a animação era dirigida por Hayao Miyazaki e só descobri que estava errada quando fui pesquisar para escrever esta resenha.

O Túmulo dos Vagalumes é uma animação japonesa lançada em 1988. Eu já havia assistido O Mundo dos Pequeninos e Ponyo (esses sim com colaboração de Hayao Miyazaki), duas animações desse mesmo estúdio, então fui assistir O Túmulo dos Vagalumes pensando que seria mais uma história nesse mesmo estilo, toda fofinha e com final feliz e tudo mais. Ledo engano. Para quem ainda não assistiu, já deixo avisado que é aquele tipo de coisa que a gente assiste e sai com o coração apertado. Eu resolvi avisar desde já, pois gostaria que alguém tivesse me avisado quando fui assistir. Assim talvez eu estivesse mais preparada emocionalmente para esse filme.

Bom, mas vamos à história! O filme se passa no início da Segunda Guerra Mundial e o Japão está sendo bombardeado. Com isso, um garoto chamado Seita fica de levar sua irmã a um abrigo. Porém assim que ele sai de casa, os ataques já começam e mais tarde ele descobre que sua mãe foi uma das vítimas e sua situação é muito grave. Infelizmente ela acaba falecendo nesse mesmo dia. Seu pai é um general e não se sabe de seu paradeiro. Sendo assim, Seita procura a casa de uma tia para ficar com a sua irmãzinha e prefere esconder dela a morte de sua mãe, com a intenção de não magoá-la. Porém com o tempo, a comida vai ficando escassa e Seita começa a vender alguns bens de sua já falecida mãe para ajudar com os gastos, mas logo eles não tem mais o que vender e sua tia começa a implicar com os dois irmãos, já que eles significam mais gastos e menos comida na mesa.

Por fim, Seita resolve sair da casa de sua tia e ir morar em um abrigo no meio do mato com a sua irmã. Essa é a parte mais difícil de assistir e talvez a mais interessante, pois mostra a luta de Seita para dar comida à sua irmã num momento de escassez total, em que mal se consegue comprar um pouco de arroz. Ele chega até mesmo a roubar algumas coisas para comer em um momento de desespero. É durante a estadia deles nesse abrigo que a gente descobre o porquê de a animação ter esse nome (O Túmulo dos Vagalumes), coisa que também deixa qualquer um com o coração apertado.

Essa é uma animação que nos faz pensar sobre o que é a fome, a guerra e a luta pela sobrevivência, coisas que podemos até imaginar como são terríveis, mas que jamais presenciamos ou passamos por isso. É uma história triste e que infelizmente pode ter sido uma realidade de milhares de pessoas durante essa e também outras guerras. Na verdade, sabemos que essa ainda é a realidade de milhares de pessoas em pleno século XXI.

Enfim, só recomendo que assistam já sabendo que a história não é nada fofinha, apesar de toda a beleza da animação. Pelo contrário, é uma história pesada e emocionante. É mais uma daquelas animações que provam que nem todo desenho é feito apenas para crianças. Caso vocês já tenham assistido, deixem suas opiniões nos comentários. Obrigada e até a próxima!


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.