Criminal Minds: A Good Husband


O caso desse episódio primeiramente deu a impressão de que seria um crime de ódio, já que todas as vítimas eram gays, mas depois ficou claro que era um homem possessivo que não soube lidar com o fim do seu casamento e acabou desmembrando outros homens que tinham alguma semelhança ou relacionamento com o seu ex-marido. 

Vimos o lado negro do amor: quando ele se torna obsessão, quando a pessoa não quer só estar junto com a outra e sim também controlar toda a vida dela, a pessoa é capaz de cometer atrocidades em nome desse suposto amor. Seria essa uma forma de Criminal Minds comemorar o Valentine’s Day?

É estranho assistir isso como uma simples história de ficção e se dar conta de que é muito mais comum na vida real do que a gente imagina. Eu gosto de como Criminal Minds aborda assuntos tão fortes de uma maneira que possa até conscientizar o público que assiste à série para tais crimes.

Foi interessante quando Mark Tolson, personagem de Ivan Hernandez, foi apresentado no episódio. Achei que ele seria mais uma vítima porque ele não tinha um perfil de assassino. É como diz aquele velho ditado sobre não julgar as pessoas pela aparência.

Também tivemos mais um pedaço da angustiante história do Dr. Spencer Reid, que agora começou a rever a situação em que está e percebeu que talvez, para a sua mãe, ficar com ele não seja a melhor opção.

O próximo episódio de Criminal Minds intitulado “Spencer” deverá dar um fim à jornada do nosso querido Doutor. O que me preocupa um pouco é que os outros dois episódios que eu me lembro de ter nomes dos personagens, no caso J. J. e Derek, foram histórias onde os personagens se despediram da série. Por mais que não tenha visto notícias sobre a saída de Matthew Gray Gubler, ainda assim não consigo ser otimista quanto ao futuro do Reid. Realmente estou com medo do próximo episódio.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.