Criminal Minds: Surface Tension


Quando Criminal Minds decide brincar com nosso emocional, eles conseguem. Ainda mais quando decidem fazer um episódio focado no Reid. São doze anos de série, então é uma boa parte do seu tempo de vida acompanhando esses personagens. E, particularmente, esse foi um dos três episódios que sofri com o Dr. Spencer Reid. Os três episódios foram: um que ele perde a garota que estava apaixonado; um que a despedida do Derek Morgan; e, agora, ele tentando ajudar a sua mãe a enfrentar uma doença tão cruel.

Diana Reid sempre foi o foco do Spencer em toda a série. Apesar dela não aparecer em tantos episódios, ele sempre demonstrou a importância que ela tinha em sua vida e realmente não foi fácil vê-la se esquecendo do filho, dizendo que o odiava e até mesmo dando um tapa em sua cara. A cena onde eles rolaram no chão brigando por causa do remédio foi desesperadora. Por sinal, que atuação incrível da Jane Lynch. Mesmo com todos esses momentos tristes, ela ainda conseguia nos emocionar nos momentos em que ela se lembrava do filho e demonstrava todo aquele amor maternal.

Ver o Spencer ali parado, querendo ajudar, mas sem saber ao certo o que fazer foi muito triste. Foram vários anos tentando ajudá-la e no final a doença só agravou. Fiquei preocupado com aquele remédio que ele estava dando para ela e preferiu não contar para a enfermeira que foi fazer uma entrevista para cuidar de Diana. Eu queria que essa história acabasse com final feliz, mas tudo está indicando que vai ser trágico o final da relação entre os dois. E, sem querer ser muito pessimista, acredito que ela vai morrer por causa desse misterioso remédio e isso deixará nosso amado Reid traumatizado pelo resto da série.

O caso em si não me cativou. Na verdade, eu nem estava me importando com o que estava acontecendo ali. Eu só queria saber como o Reid iria resolver aquela situação. Enfim, esse foi um episódio que despertou muitas emoções diferentes.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.