Hawaii Five-0: Ka pa'ani nui


Vingança contra um nazista e caçador de animais exóticos foram abordados nesse episódio de Hawaii Five 0. A equipe se dividiu em duas investigações paralelas e, em uma delas, Steve e Chin precisavam descobrir quem havia assassinado Leia Rozen. Com a ajuda de Jerry, os dois foram levados até uma ilha isolada do resto do Hawaii onde pessoas que tiveram lepra viviam sem contato com o resto do mundo por décadas. De tempos em tempos eles recebiam visitas de voluntários do mundo todo e um desses voluntários era a vítima.

O mais interessante nessa história é que Leia buscava vingança por seu avô, Itzhak Rozen, que havia sido torturado por soldados nazistas e ela descobriu que aquele que causou mais dano físico e emocional ao seu avô está vivendo escondido ali naquela ilha. Episódios que misturam história sempre chamam minha atenção, só que três pontos me cativaram mais: primeiro foi o depoimento do avô da Leia falando sobre suas experiências. Foi algo bem forte e que, por mais que ali seja ficção, sabemos que essas coisas realmente aconteceram nos campos de concentração. Segundo foi o plot twist da Xerife Alana Smith ser filha do ex-soldado. Eu nunca imaginei isso, então gostei de ter sido surpreendido. E, por fim, o que mais gostei foi de ver a relação que o Bill desenvolveu com o Eric que, por mais que ele tenha sido grosseiro no começo quando eles se encontraram, eles puderam desenvolver uma amizade nesse curto espaço de tempo. E como foi importante para o Bill toda a honestidade do Eric com ele. No final, o aperto de mãos dos dois foi emocionante.

Já no segundo caso tivemos Kono, Lou e Danny investigando a morte de um caçador de animais exóticos. Como ele estava no Hawaii para caçar um tubarão branco, o crime em si não foi grande coisa. Na verdade, o caçador havia sido atacado por um tubarão e o dono do barco, para não ser preso por caçar tubarões, decidiu não levar o homem ao hospital. Após a morte ele decidiu encenar um assassinato para que ninguém descobrisse que ele havia morrido em seu barco, mas a maneira como usaram esse tema para chamar atenção das pessoas para a caça aos animais é que foi interessante. Uma prática cruel onde os pescadores pegam uns tubarões e retiram suas barbatanas e jogam os animais de volta na água deixando eles agonizando no mar. As barbatanas são vendidas a restaurantes que inclui a experiência no cardápio. Mesmo sendo uma prática proibida, muitas pessoas continuam fazendo isso.

E, por fim, tivemos Kamekona enfrentando uma greve de funcionários liderados por seu primo Flippa que, por sua vez, havia sido incentivado a fazer isso por Lou uns episódios atrás. Claro que esse foi o momento de descontração do episódio e é sempre muito divertido ver o Kamekona em apuros.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.