Primeiras Impressões: Legion


Como falar do "Capítulo I" de uma série como Legion? Apesar de ser uma história simples, onde um homem está preso em um hospital psiquiátrico acreditando ser louco por não distinguir o que são tais vozes e visões na sua mente, a forma complexa como ela é contada requer muito da atenção de quem está assistindo.

Foram exatas uma hora e 10 minutos de piloto e eu vou dizer para vocês: não deu para piscar um segundo sequer. Se o piloto de uma série é feito para nos apresentar história, personagens e convencer de assistir o que vem a seguir, Noah Hawley, produtor executivo de série e quem escreveu e dirigiu o episódio, fez isso de forma espetacular. 

Parece que você pode procurar em toda a internet que não tem uma crítica ou uma avaliação ruim sobre essa nova série. Confesso que me surpreendi com tantos elogios no dia seguinte de sua estreia. Nos dias de hoje, onde parece que as pessoas gostam de ser haters, eu realmente estava esperando que alguém fizesse uma crítica negativa, mas eu não vi nenhuma. E quando finalmente assisti ao episódio, eu entendi o motivo.

Talvez se você for do tipo de pessoa que não gosta muito de histórias que te façam pensar, você não vai entender todas as previsões de sucesso de Legion, mas se você gosta de ficar intrigado com uma boa história, bem vindo ao clube. 

Acredito que a gente já tenha visto várias histórias sendo contadas pela perspectiva do personagem principal, mas o jeitinho como eles fizeram tudo na perspectiva do David foi sensacional. Mais sensacional ainda a forma que eles usaram para fazer com que a gente tivesse a mesma percepção dele, fosse com os efeitos especiais ou o jogo de câmeras.

Se alguém estava esperando conseguir determinar o real e a ilusão, nesse episódio foi positivamente surpreendido. O tempo todo enxergamos o mundo como David enxergava e acreditando com ele o que ele acreditava. E quando a gente achava que uma coisa era ilusão, a gente era surpreendido ao descobrir que era real e o que parecia real fez com que nos sentíssemos enganados ao percebermos de que era ilusão. Sim, tudo bem confuso assim. Tudo fazendo a sua mente trabalhar freneticamente de uma forma linda. Então quando chega ao final do episódio e a Syd revela que aquele resgate era sim real, chegou a dar um alívio nos espectadores. Fomos tão enganados que estávamos esperando outra armadilha, mas vou contar para vocês: ainda permaneço desconfiada.

Apesar do foco maior ter sido o relacionamento de David e Syd, outra personagem chamou bastante a minha atenção: Lenny. Desde o começo estava esperando um papel importante como uma parceira do David que embarcaria nessas loucuras com ele e até cheguei a imaginar ela e o casal como um trio, mas de repente perdemos ela. Gostei de vê-la mais uma vez em sua aparição para o David, mas eu realmente gostaria de vê-la mais na série e conhecê-la melhor. Será que tem jeito de trazê-la de volta? Será que ela também não tinha algum poder que a gente ainda não saiba?

E falando em outros poderes, quem diria que a Syd seria tipo uma Vampira. Eu não consegui assistir sem relacionar certos personagens com certos heróis mais populares, como por exemplo a mulher que resgatou David no final do episódio, apesar de ter ficado meio desconfiada depois de tudo o que vimos ele passando, fiquei me perguntando se aquela não seria um tipo de mentora, como o Professor Xavier, que recruta mutantes para ajudá-los com seus poderes.

Eu realmente não sei o que me espera no "Capítulo II", mas já estou bem curiosa sobre o que vem por aí em Legion.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.