Arrow: Fighting Fire With Fire


Finalmente a identidade de Prometheus foi revelada e assim como no meu caso, muita gente já esperava por isso. O Oliver ganhar um amigo tão gente boa e prestativo só poderia ter algo errado, como diria o sábio Antônio Fagundes em Carga Pesada: “É uma cilada Bin… Oliver”. Sinceramente, a revelação dele não mudou em nada a minha impressão do episódio, achei até que foi gratuita, talvez se tivesse deixado para outro momento teria causado mais impacto.

Estou gostando dessa fase mais humana do Oliver, muitos podem até considerar ele meio bundão, mas eu estou achando bem interessante. Para começar, quando o antigo Oliver teria sido tão calmo com a situação que a Thea e a Felicity armaram para Susan (na verdade, a Thea que armou porque nesse caso a Felicity foi só a ferramenta usada)? 

E o ponto alto do personagem hoje foi aquele momento onde ele agradeceu a ajuda de todos e reconheceu a importância deles e que há cinco meses ele nunca imaginaria uma situação dessa. Foi importante ver saindo da boca do personagem isso, ver que ele notou as mesmas mudanças que os fãs vem acompanhando.

Agora, quanto à menina Thea, essa comprovou mais uma vez ser filha de Malcon Merlin e Moira Queen. A garota jogou seus escrúpulos no lixo e não pensou duas vezes antes de querer chantagear o político ou então incriminar o detetive Malone. Só imagina se o Oliver aceitasse essa ideia, como seria tenso o clima com a Felicity. Em dois momentos acreditei que Thea voltaria a usar o capuz vermelho, primeiro depois do acidente que ela disse que iria resolver as coisas e era pro Oliver ir para o médico e no final quando ela disse que precisava se reencontrar.

Pelo jeito, Felicity decidiu voltar com tudo para a vida de hacker. Até agora, as decisões dela podem até ser questionáveis, mas ajudou muito a equipe, apesar de estar com cara de que logo ela vai se meter em um problema gigante, ainda mais em parceria com uma garota tão fofinha quanto aquela.

E, para finalizar, que pena que deu do Curtis, aquele final realmente foi um chute nas suas bolas. Ver ele chegando todo animado acreditando que iria retomar seu casamento no final e ver que era só para seu marido entregar o pedido de divórcio foi vilanesco. Será que o Paul é um vilão e ainda não notamos? Comentem o que acharam do episódio e vamos discutir teorias sobre o futuro dos personagens.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.