Legends of Tomorrow: Moonshot


"Seriously, you idiots haven't figured it out by now?" só não foi melhor do que "Seriously, who write this crap anyway?", mas sempre bom quando a intro da série é feita pelo Rory. Melhores introduções ever! 

Esse episódio voltou naquele assunto delicado de viagem no tempo vs família. A gente já conhece todas as consequências de tentar "consertar" algo do passado e os viajantes também, mas quando o assunto é família, a emoção sempre fala mais do que a razão. Dessa vez, Nate que se viu tentado a consertar seu passado quando reencontrou seu avô. Amaya foi a pessoa sensata da vez que não permitiu que isso acontecesse e, por mais que eu tenha achado ela meio chatinha tentando fazer a coisa certa daquele jeito, ela tinha toda a razão.

Graças ao Henry ter escolhido uma carreira na NASA, Ray teve mais uma chance de realizar o sonho de um bom nerd e foi parar na lua, onde Henry havia escondido o último fragmento da lança. Só não foi perfeito porque ele acabou ficando preso lá, mas acabou rendendo uma bela referência à mania de Matt Damon de fazer filmes em que ele fique preso em algum lugar do espaço. 

Estando nessa dificuldade que somente o próprio Damon entenderia, Ray foi obrigado a unir forças com Twane para voltar para o Cavaleiro do Tempo. E confesso uma coisa: pela primeira vez, eu não odiei o Eobard. Dizem que todo vilão acredita ser o herói da sua própria história e, se não fosse por todas as coisas ruins que ele vem fazendo, eu poderia até entender o lado dele. 

Certamente a cena mais marcante desse episódio foi o Stein cantando para ganhar tempo pro Jax. Foi o maior exemplo de vergonha alheia, mas foi impossível não dar risada, ainda mais quando o Mick começou a cantar junto com ele. E, como se não fosse suficiente, ao final do episódio, ainda tivemos uma dose extra bem focada na cara do Stein. Não tinha como não rir.

Na minha última crítica questionei o fato de como seriam as coisas na nave agora que Rip voltou. Cheguei a pensar que ele chegaria tomando as rédeas e deixaria Sara como uma vice-capitã, mas foi totalmente o contrário. Por mais que Rip estivesse tentando pegar as rédeas, a Capitã Lance já avançava com um plano e uma solução que nem o próprio Rip havia conseguido pensar ainda. No começo achei meio "poxa, Sara, para de atropelar o antigo Capitão e deixa ele falar pelo menos", mas ela agiu como a líder que ela aprendeu a ser e não hesitou em momento algum. 

Aquele sentimento esquisito foi explicado em uma cena mais para frente, onde o Rip fala que não está chateado por ela ter tomado seu lugar e, sim, por perceber que ela era melhor do que ele já foi. Bem mencionada a parte em que Sara pergunta se ele estava se sentindo desajustado ali e logo depois relembra a ele que todos ali também eram desajustados recrutados por ele, fazendo com que o ex-capitão se sentisse mais confortável em aceitar que, a partir daquele momento, ele teria que encontrar outra função para ele na equipe. 

No próximo episódio de Legends of Tomorrow teremos o retorno de Snart! Estou muito ansiosa para assistir.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.