Supergirl: Exodus


Se você está aqui é porque com certeza já assistiu ao episódio dessa semana, então vou começar falando pela parte mais forte de "Exodus". Acho que foi impossível não se emocionar e não ficar tenso com aquela cena da Kara do lado de fora tentando parar a nave enquanto a Alex estava bem na frente dela, só que na parte de dentro, de mãos atadas sem poder fazer nada para ajudá-la. Nada além de, é claro, incentivá-la e mostrar o quanto acredita nela. Acho que essa cena foi importante porque desde o último episódio as irmãs Danvers não estavam se falando muito bem. Como eu disse na review passada, ambas estavam muito magoadas pelo caso do Jeremiah e acredito que um pouco magoadas uma com a outra também, então essa atitude da Alex de focar no que realmente importava naquele momento foi muito bonito. 

Outra cena que eu gostei muito foi da Supergirl salvando a Lena. Como pode essas duas terem mais química que o casal principal? E o engraçado é que não parece forçado todo esse ar de flerte quando as duas estão em cena, não do jeito que era perceptível entre Kara e Mon-El desde o início. A Supergirl apenas segurou a Lena no colo para resgatá-la de uma queda, mas aquela cena mostrou tanta química que mais uma vez eu fiquei me perguntando por que a Lena não é o par da Kara nessa série.

Mas falando em par da Kara, parece que a verdade sobre Mon-El está oficialmente a caminho. Só eu estou achando que os personagens de Teri Hatcher e Kevin Sorbo que apareceram no final do episódio indo para a Terra, são os pais dele? Se for, que chato ter uma Lois Lane e um Hércules como mãe e pai, né?

A gente sabe que Supergirl (a série) adora pegar uns ex-heróis para fazer parte do elenco. Começando por Elen Slater (Eliza Danvers) e Dean Cain (Jeremiah Danvers), que já foram Supergirl e Superman na TV, já tivemos participação da Linda Carter (Mulher Maravilha) e agora Teri Hatcher e Kevin Sorbo. O bacana disso é encontrar uma referência ou outra quando esses personagens estão em cena, o que aconteceu nesse episódio mesmo quando Lilian Luthor disse para o Jeremiah: "Você é o único Superman que a gente precisa". Quem não pegou essa, né?

E, é claro, não posso deixar de falar do Winn, que está mesmo apaixonadíssimo pela Lyra. Adorei a cena em que os dois estão conversando no bar visivelmente compartilhando um mesmo mundo de nerdices, parece que os dois realmente foram feitos um para o outro, o que me dá medo de, de repente, Lyra se revelar não ser tão boazinha assim.

Achei esse episódio de Supergirl muito bom e espero que o próximo seja do mesmo nível ou até melhor. Estou ansiosa para ver o que "Lois Lane" e "Hércules" estão trazendo para acrescentar na série.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.