Primeiras Impressões: Sagrada Reset


Sakurada Reset (ou Sagrada Reset) mostra uma cidade onde a maioria das pessoas nascem com poderes, mas nada que as tornem ou as transformem em heróis. São alguns dons que cada um tem a escolha de permanecer ou não de uma forma bem simples: permanecendo na cidade, seus poderes permanecem, e saindo da cidade, elas esquecem de tais poderes. Como a escolha é bem particular, isso acaba separando famílias e fazendo algumas pessoas crescerem solitárias.

Para manter a ordem, um grupo é responsável por monitorar essas pessoas com poderes, e é exatamente com ele o conflito inicial dessa história. 

Sagrada Reset tem como personagem central a Misora, que tem o poder de voltar no tempo. Apesar de parecer bem legal, seu poder tem alguns defeitos que acabam o tornando inútil, como por exemplo, o fato de ela não se lembrar do que aconteceu antes de ela resetar e voltar no tempo. É encontrado um jeito de tornar seu poder útil quando ela conhece Kei, que tem o poder de se lembrar de absolutamente tudo, inclusive do que acontece quando Misora usa seu Reset. 

Quem não gostaria de voltar no tempo e se lembrar de tudo para conseguir corrigir seus erros? É exatamente isso que Misora e Kei começaram a fazer, mas sem se dar conta do quanto esse poder pode ser algo muito delicado. Tudo isso acaba lembrando um pouco o efeito borboleta e a teoria do caos, que faz com que seja perigoso mudar por menor que seja tal acontecimento, correndo o risco de perder coisas ou pessoas não tão mínimas assim.

Sagrada Reset não é um anime de muita ação, ele é bem parado nesse começo debatendo questões filosóficas sobre a humanidade, chegando a citar as 3 leis da robótica de Isaac Asimov. Mas se você focar na história, pode ter uma boa experiência assistindo. 

O anime vai contar com 24 episódios e vai ao ar todas as quartas-feiras.



Tecnologia do Blogger.