Doctor Who: Knock Knock


Esse episódio começou com nossa adorável Bill ainda sem saber como lidar com o Doctor na cola dela e ainda sem entender que ele tem um ímã para casos bizarros e ele faz o que bem achar que deve fazer. Depois das tentativas hilárias de explicar quem ele era, Bill finalmente conseguiu fazer com que ele saísse da casa, mas é claro que ele deu um jeito de retornar. Quando começou aquele barulho esquisito e todos super assustados por não saberem do que se tratava, eu já tinha certeza de que era o Doctor fuxicando alguma coisa.

Achei que Knock Knock seria mais uma tentativa bizarra do Moffat fazer com que tenhamos medo de coisas banais, dessa vez, de uma casa de madeira, mas a única coisa que conseguiu dar medo de verdade foi o Senhorio que era bem bizarro. Bill notou isso desde o começo, mas como todo mundo ficou tão empolgado para ficar naquela casa, ela ignorou seus instintos.

Esse foi um ponto bem positivo do episódio para mim: o grupo de colegas que a Bill encontrou para rachar a moradia. Eu gostei muito de cada um deles e de todos eles juntos, acredito que o grupo funcionou bem e gostaria de vê-los nos próximos episódios. Se formou um grupo tão diversificado que mais parecia o elenco de Glee.

O interessante desse caso é que o Doctor foi impossibilitado de usar a chave de fenda sônica, já que ela não funciona em madeira. Então ele teve que contar “apenas” com a sua genialidade e seus planos muito loucos. Foi bacana vê-lo salvando as pessoas ao invés de se conformar com a suposta morte deles, acredito que essa é a verdadeira missão do Doctor.

O plot twist no final do episódio sobre o Senhorio não ser o pai da Eliza e sim o filho foi maravilhoso, ainda mais que o Doctor se deu conta disso graças à observação de Bill. Adoro quando companion e Doctor solucionam um caso juntos.

Agora, sobre o mistério do cofre, é aquele ditado: eu vou me surpreender se lá dentro não estiver o Master. A grande questão, acredito que seja: é o Master ou a Missy? Pelo visto, ainda teremos que esperar os próximos episódios.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.