Doctor Who: The Pyramid at the End of the World


O que fazer quando do dia pra noite uma pirâmide aparece do nada? Isso mesmo, vamos chamar o Presidente do Mundo, também conhecido como Doctor.

Se no episódio anterior tivemos o encontro de Bill e Penny sendo atrapalhado pelo próprio Papa num episódio que se falou muito de religião, dessa vez tivemos o Secretário das Nações Unidas aparecendo do nada no encontro da moça (ou seria Penny uma evil alienígena tentando possuir Bill? Em Doctor Who nunca dá para ter certeza de nada).

Se o fator religioso tomou conta de “Extremis”, em “The Pyramid at the End of the World” foi a vez de Moffat falar sobre as três potências militares do mundo: Rússia, Estados Unidos e China. 

Os monges serviram como uma ameaça maior para que esses três países agissem em conjunto para evitar a destruição da vida na Terra, mas ao contrário do que muitos pensaram, não foi uma possível Terceira Guerra Mundial que estava ameaçando a vida no planeta, mas um vírus que se espalharia pelo ar graças a uma cadeia de acontecimentos que normalmente ninguém notaria. 

O episódio foi dividido em dois núcleos: um que tentava diplomacia com os Monges e o outro dos cientistas que viviam um dia comum em seu laboratório de pesquisas. Eu não sei se foi apenas coincidência ou uma possível homenagem, mas tudo isso acontecendo por causa de um motivo qualquer lembrou muito O Guia do Mochileiro das Galáxias, ainda mais que o nome do cientista que causou essa confusão toda se chamava Douglas.

E seguindo nessa levada de que pequenas decisões podem levar a grandes acontecimentos, tivemos o Doctor escondendo da Bill que ele ainda estava cego. Eu acredito que ele tenha tomado essa decisão para que ela não se sentisse culpada, já que ele ficou assim para salvar a vida dela. O caso é que se ele não estivesse cego, ele teria conseguido escapar da explosão e o mundo seria salvo sem precisar que a Bill fizesse o tal acordo com os Monges, mas vamos combinar que ver a Bill obtendo sucesso, depois dos grandes líderes fracassarem, demonstrando o quanto ela ama o Doctor (a ponto de colocar o futuro do mundo inteiro em risco) foi lindo demais. 

Foi angustiante ver aquela cena com o Doctor parado em frente a porta sem conseguir abri-la com a chave de fenda sônica e sem poder fazer a combinação, já que ele estava cego. Talvez se ele tivesse sido honesto sobre isso com a Bill, eles teriam bolado algum plano juntos também, sem a necessidade do tal acordo. Fiquei me perguntando se aquele era o último episódio do Capaldi como Doctor porque, sinceramente, se agora já está assim, imaginem só como será o final dessa temporada? Vai ser só lágrimas. E tem uma última coisa que eu gostaria de saber: Moffat, por que você faz isso com a gente? Comentem o que acharam do episódio e quais as teorias para o final da temporada.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.