Rogue One: Uma História Star Wars


Dia 04 de maio é dia de Star Wars e a data não poderia passar em branco por aqui. Então, para comemorar mais um Star Wars Day, resolvi falar sobre Rogue One, um filme da franquia que estreou em dezembro de 2016 e é uma excelente escolha para esse post, em especial pelo simples fato de conseguir conquistar não só o público que já acompanha e é fã de Star Wars, como também aqueles que nunca assistiram um filme da franquia ou ainda não assistiram todos.

Pois é, os acontecimentos do filme se encaixam entre o Episódio III e o Episódio IV da franquia, mas Rogue One não precisa que você já tenha assistido aos outros filmes para entender, já que a história tem um começo, um meio e um fim. 

Tudo começa com Galen Erso (Mads Mikkelsen), que foi recrutado contra sua vontade pelo Almirante Orson Krennic (Ben Mendelsohn) para completar o projeto da Estrela da Morte, uma arma capaz de destruir um planeta! Ele presencia sua esposa sendo morta e sua filha, Jyn Erso (Felicity Jones), ainda criança, é resgatada por Saw Guerrera (Forest Whitaker), um antigo amigo de seu pai.

Passados 13 anos, vimos uma Jyn já crescida, porém presa, sendo libertada pela Rebelião que quer usá-la para chegar até seu pai e matá-lo para que o impeçam de terminar a construção da arma. Até aí, Galen é visto como inimigo e Jyn acaba aceitando a proposta na esperança de reencontrar seu pai, sem fazer ideia de que a morte dele estava incluída nos planos da Rebelião. 

Enquanto isso, Galen conseguiu mandar uma mensagem para a Aliança Rebelde pelo piloto Bodhi Rook (Riz Ahmed), contando como a Estrela da Morte poderia ser destruída. E essa mensagem acaba chegando até Jyn. Todos esses acontecimentos a levam em uma viagem com uma equipe super especial incluindo Cassian Andor (Diego Luna) e personagens que nem precisaram se esforçar para conquistar nossos corações, como o dróide K-2SO (AlanTudyk), Chirrut Imwe (Donnie Yen) e Baze Malbus (Jiang Wen). Todos unidos para tentar concluir o plano de seu pai e no caminho conhecemos vários personagens que nem precisaram se esforçar para conquistar nossos corações.

Acho interessante que quem já assistiu aos outros filmes, já tinha uma ideia do que aconteceria com os personagens no final, enquanto aqueles que estavam conhecendo Star Wars por Rogue One certamente ficaram chocados e surpresos com as últimas cenas. Isso acabou fazendo com que os dois grupos de pessoas tivessem uma visão um pouco diferente do filme, mas que todos concordassem que tenha sido um ótimo filme, com uma boa história e com personagens que faziam com que a gente torcesse por eles.

Para comemorar esse Star Wars Day, que tal (re)assistir Rogue One? Se você já assistiu, certeza que irá topar na hora, agora se você ainda não conhece essa grande franquia que é Star Wars, que tal começar por esse filme? Certamente é uma boa pedida.

Corrigido (porém no quinto parágrafo tem uma frase repetida: personagens que nem precisaram se esforçar para conquistar nossos corações).



Tecnologia do Blogger.