Little Witch Academia – 1ª Temporada


Little Witch Academia estreou na temporada passada de animes, em janeiro, para ser mais exata, e graças a isso, eu já havia comentado sobre o anime aqui no site: assim que assisti ao primeiro episódio e depois quando já havia assistido metade da temporada. Nas duas críticas eu falei sobre como o anime era divertido e como a Akko, a protagonista, era muito carismática, mas não consegui me aprofundar tanto na história porque até aquele momento não tinha uma grande história para ser contada e, por isso, assim que a segunda parte do anime começou, eu tive uma bela surpresa.

O que seria mais um anime que iria me divertir em momentos de descontração acabou se tornando algo mais. O começo de tudo era bem simples: Akko sonhava em ser uma grande bruxa, mas não tinha dom nenhum para magia. Mesmo assim, ela acreditava em si mesma graças a sua admiração pela bruxa Chariot, sua grande ídola, que dizia que “a magia está no coração de quem acredita”. De personalidade forte e sempre bastante atrapalhada, mesmo sendo ridicularizada muitas vezes, Akko não desistiu de seu sonho e era essa perseverança que fazia com que a gente simpatizasse tanto por ela.

Então chegou uma nova personagem, claramente uma vilã, e as coisas começaram a ficar bem sérias. De repente descobrimos onde estava a Chariot e o que havia acontecido com ela, descobrimos o motivo pelo qual a Akko não conseguia se dar bem com a magia e fomos entendendo, episódio por episódio, como cada detalhe que vimos na primeira parte, que parecia irrelevante, era uma peça importante para entender o motivo pelo qual tudo aquilo estava acontecendo. 

No meio de uma história tão leve, começaram a surgir uns motivos bem pesados e uma batalha real pela magia pura. Chariot surpreendeu mostrando que suas habilidades iam muito além da magia, mostrando como era capaz de lutar em um modelito bem Viúva Negra e um sabre de luz à la Jedi, ou seja, começamos a ter também bastante ação na história.

O último episódio da temporada foi surpreendente. Claro que eu esperava que terminaria de uma forma boa, mas não esperava que seria tanto. Foi emocionante, eletrizante, empolgante e divertido. O que eu mais gostei de ver é que por mais que a Akko tenha evoluído durante toda a temporada, a personalidade desastrada dela permaneceu forte. Então, por mais que ela estivesse lá, de frente, em um momento decisivo, ela tropeçava, se desequilibrava, mas voltava como se nada tivesse acontecido. A Akko acabou se tornando um exemplo de perseverança para mim.

Se você ainda não assistiu Little Witch Academia, indico fortemente que você assista. Inclusive, o anime chega na Netflix como atração original do streaming no dia 30 de junho! Confira a 2ª opening:


 E aí? Curtiu? Então ajude o nosso site! Seja nosso padrinho/madrinha
Afinal, nem todo herói precisa de superpoderes, basta ter um coração generoso...



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.