Game of Thrones: Dragonstone


Finalmente a espera chegou ao fim! Game of Thrones retornou e já mostrando os White Walkers vindo para a guerra. Se bem que faz tempo que eles já estão nessa maratona, só que agora eles têm GIGANTES no seu exército.

Essa temporada promete, então vem ver o que eu achei do primeiro episódio.

Arya 

Vamos começar a falar da introdução da série já com a menina Arya chutando bundas, ou seria melhor dizer “dizimando os Frey”? Quando começou a cena deu aquela sensação de “uai, flashback? Será que vão contar algo de antes da Arya matar ele?”, mas logo já deu para ver que a Arya Stark nascida da vingança, aquela de muito rostos, estava terminando de vingar sua família ali nas terras fluviais. E como foi bom ver isso, ainda mais com ela citando o casamento vermelho, chegou a dar arrepios.

Apesar do começo maravilhoso, também foi da Arya a parte mais sem importância do episódio, que foi a participação de Ed Sheeran. No meio de tanta coisa sendo introduzida para essa temporada, essa cena acabou cortando o clima e a piadinha sobre a música deve ter incomodado um pouco os fãs puristas da série, mas não foi nada que estragasse o episódio. Além do mais, ver ele cantando foi legal, vai... 

Bran

Depois que o Rei da Noite tocou em Bran e com isso ele conseguiu invadir o local onde o Corvo de três olhos ficava na temporada passada, ficou uma sensação de que se o Bran passasse pela muralha de gelo, ela iria cair. Agora que o jovem Stark finalmente chegou à muralha, será que os White Walkers vão conseguir derrubá-la ou irão dar a volta por ela? Ainda mais que coisas ruins costumam acontecer com Bran.

Jon e Sansa

A maioria das pessoas ficou com a sensação de que uma hora ou outra Sansa acabaria puxando o tapete de Jon e ficaria com o controle do Norte, ainda mais depois que Sophie Turner deu uma entrevista falando que essa temporada falaria muito sobre confiança entre os dois personagens. Parecia que ela estava querendo disfarçar algo, pelo menos a sensação que me deu foi essa.

Agora no primeiro episódio já vimos os irmãos discordando sobre o que fazer com as famílias traidoras. Por um lado, Jon tinha um pouco de razão que na batalha contra os White walkers quanto mais ajuda melhor, e eu achei legal ele não querer culpar os filhos pelas ações de seus pais. Só que como a Sansa mesma disse, Ned e Robb morreram por tomarem decisões bondosas. E outra, quem sofreu na mão do Ramsey foi a Sansa e seu desejo por vingança era mais do que justo.

E quem não se arrepiou naquela conversa que os dois estavam tendo sobre Cersei em que Jon comentou que Sansa parecia admirar a Rainha Lannister e a Stark respondeu que havia aprendido muito com ela?

E para quem adorou Lyanna Mormond dando lição de moral num bando de velho barbado, ela voltou para a sétima temporada já marcando presença e ajudando mais uma vez o Jon. A cara do Sir Davos enquanto ela falava foi sensacional.

Vale a menção honrosa à Brienne e Tormund, que mesmo em uma cena de poucos segundos e depois em segundo plano, já foi a parte mais divertida do episódio.

Cersei, Jaime e Eron

Vários personagens evoluíram conforme as temporadas iam passando, mas comparar a Cersei das primeiras temporadas com a de agora é assustador. Ela amava seus filhos e tinha suas ambições que eram freadas pelo Robert (isso ela cuidou rápido). Agora ela finalmente conseguiu o trono, mas perdeu aqueles que ela mais amava que eram os filhos. Ela sempre foi um pouco fria, mas agora está sem vida (P.S.: eu estou gostando da personagem).

Se Joffrey e Ramsay nós odiávamos mesmo gostando de uma certa maneira, parece que isso não vai acontecer com Euron. Ele realmente veio para ser odiado. No pouco tempo em que ele falou com a Cersei, eu fiquei torcendo para o Jaime ou o Montanha atacarem ele. Eu concordo que ele está excelente e que esses minutos nessa temporada foram melhores do que tudo da anterior. Só que ele parece ser muito “escroto”, estou até com medo do que ele pode se tornar.

Sam

Tivemos a belíssima oportunidade de ver a vida de merda que Sam tem levado na cidadela no seu treinamento para se tornar um meistre. Por mais que tenha sido nojenta, foi muito boa a maneira como eles resolveram nos mostrar isso. As informações que o Sam pode obter lá podem acabar mudando o rumo de muitas coisas nos Sete Reinos.

E o que eu mais gostei foi que a informação que ele encontrou sobre o vidro de dragão é a oportunidade perfeita para fazer com que Jon e Daenerys finalmente se encontrem, algo que vem sendo esperado por muitos fãs.

Achei que aquele detalhezinho de mostrar a Gilly lendo os livros junto com o Sam pode fazer diferença ainda e é bacana ver ele adquirindo conhecimento que normalmente só os Meistres têm.

Cão

A cena do Cão não foi a minha favorita, mas foi facilmente a mais emocionante. A maneira como ele ficou mexido ao voltar àquela casa onde ele deixou um pai e a filha para morrerem. Ver ele tendo a visão no fogo, justo aquilo que ele tem mais medo foi sensacional. E para uma primeira vez ele viu coisa para car... Será que os White Walkers irão dar a volta na muralha? Conte nos mais sobre isso, moço Cão.

Daenerys

Finalmente depois de seis temporadas, Daenerys finalmente chega a Westeros e toda aquela cena dela em silêncio entrando no antigo castelo de Stannis, indo até a mesa com o mapa de Westeros e então falando “vamos começar” foi de arrepiar. 

Esse episódio foi um bom começo de temporada, só que algumas coisas foram estranhas. Para alguns personagens pareceu ter passado um bom tempo desde que acabou a sexta temporada, para outros tudo parece muito recente. E outra: como assim não tinha ninguém no antigo castelo do Stannis? Ficou parecendo que quem chegasse primeiro era dono, só que a única que estava brincando era a Daenerys.

Bem, pessoal, é isso. Comentem o que vocês acharam desse primeiro episódio!

 E aí? Curtiu? Então ajude o nosso site! Seja nosso padrinho/madrinha
Afinal, nem todo herói precisa de superpoderes, basta ter um coração generoso...



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.