One Punch Man – 1ª Temporada


One Punch Man entrou no catálogo da Netflix no último dia 1º, com uma versão dublada. A princípio, fiquei com medo de como dublariam o anime e se isso não faria com que perdesse a essência do personagem principal, mas para a minha surpresa a dublagem está maravilhosa! Com a direção de Diego Lima, os dubladores Yuri Chesman, o Gohan e Goten de Dragon Ball, arrasou como Saitama; também temos Michel Di Fiori, o Neji de Naruto, como Genos; Flora Paulita, a Moegi de Naruto, como Tatsumaki; Carlos Campanile, o Freeza de Dragon Ball Z, como Silver Fang; e Robson Kumode, o Glenn de The Walking Dead, como Mumen Rider. 

A dublagem acabou sendo imediatamente comparada com a dublagem do sucesso dos anos 90, Yu Yu Hakusho, graças às expressões adaptadas para o português, como a cena em que Saitama chama a Tatsumaki de “carcereira de gaiola” (já que ela é baixinha) e ela pergunta “quem é você na fila do pão, careca?”. Ou até mesmo quando Saitama pergunta a Genos se ele está bem, já que ele estava “só o pó da rabiola”.

Se já foi divertido para quem assistiu o anime com o áudio original, agora temos uma chance de reassistir e nos divertirmos mais uma vez de uma forma um pouco diferente. Mas quem ainda não assistiu deve estar se perguntando: “mas que raios é One Punch Man?”.

O anime estreou em 2015 e conta com apenas 12 episódios. Seu protagonista, Saitama, é um cara bem overpower que é herói por diversão. Ele sempre tenta prolongar suas lutas o máximo possível, deixando que os vilões façam seu discurso (que inclusive, o deixa entediado) e desviando ou aguentando os golpes que recebe, porque ele sabe que depois que ele der seu poderoso soco, aquela luta chegará ao fim.

Então Saitama é o herói “de um soco só” e isso o deixa tão indignado que sua meta de vida é encontrar alguém que trave uma batalha justa com ele. No meio dessa busca ele acaba conhecendo Genos, um poderoso androide que o enfrenta e, claro, perde. Depois de ser derrotado, Genos fica surpreso e implora para que Saitama seja seu mestre e o ensine a ser tão forte. O problema é que o Saitama acredita fielmente que sua força veio de um treino bem específico: 10 km de corrida, 100 flexões, 100 abdominais, 100 agachamentos, todos os dias! 

“Mas o que isso tem de tão divertido?”, você pode estar se perguntando e é muito fácil de responder: por mais que o Saitama seja tão overpower, ele consegue facilmente ser muito idiota. Suas expressões faciais (que só sabem expressar nada além de um tédio infinito nos momentos mais inapropriados) são hilárias. Ele é um herói que adora uma promoção no mercado e não aguenta ouvir uma história por mais de 20 segundos. Fora que ele sempre parece não estar levando nada a sério porque ele sabe que a coisa mais difícil de ele encontrar é uma ameaça a ele e, caso encontre, ele vai é ficar muito feliz de finalmente enfrentá-lo.

One Punch Man é um dos animes mais queridos que eu tive o prazer de assistir. Apesar de ser um anime da ação, o foco não são nas batalhas e sim no próprio Saitama e na maneira como ele encara a vida. Acompanhar o herói por essa perspectiva é muito interessante. Então se você gosta de animação, ação e uns toques de humor (bem retardado), você precisa correr para a Netflix e assistir na versão que mais lhe agradar. Lembrando que a dica é você jamais pular a abertura: ela é muito empolgante!

 E aí? Curtiu? Então ajude o nosso site! Seja nosso padrinho/madrinha
Afinal, nem todo herói precisa de superpoderes, basta ter um coração generoso...



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.