Preacher: On the Road & Mumbai Sky Tower


Depois de uma ótima primeira temporada, Preacher retorna para seu segundo ano com uma première dupla, exibindo os dois primeiros episódios em dias consecutivos. Reflexo da aposta da emissora que agora chama a série de “AMC’s Preacher”, tanto em seu material de divulgação como no próprio programa.

O primeiro episódio, no domingo, começa imediatamente após os eventos da primeira temporada e acompanhamos Jesse (Dominic Cooper), Tulipa (Ruth Negga) e o vampiro Cassidy (Joseph Gilgun) no primeiro dia de sua busca por Deus. Eles vão ao encontro de um velho amigo do pai de Jesse que pode ajudá-los. Enquanto isso, o Santo dos Assassinos os caça, deixando para trás um verdadeiro rastro de sangue.

O episódio, nomeado como On The Road, começa com um dos melhores diálogos da série até agora, algo sobre prepúcios e cremes faciais, quando começa uma perseguição de carros numa fotografia granulada à la O Medo É a Chave. Nos minutos iniciais já é possível identificar o redirecionamento que a série tomou entre as temporadas. A comédia que vimos no primeiro ano, que se resumia basicamente ao bom e velho humor negro, expande seus horizontes, deixando as cenas engraçadas mais acessíveis ao grande público. Além disso, o tão mal falado ritmo lento da primeira temporada desaparece por completo aqui. O episódio flui de forma orgânica e uma hora parece passar em vinte minutos.

Apesar da fluidez, as cenas em que o Santo dos Assassinos aparece são um tanto repetitivas e nunca temos a sensação de que os protagonistas estão realmente correndo algum risco. Foi um episódio empolgante e nos coloca direto na ação, deixando um gancho para ficarmos roendo as unhas na ponta da cadeira. Felizmente a segunda-feira chegou (nunca pensei que um dia fosse dizer isso) e com ela o segundo episódio da première dupla.

Nesse novo capítulo já temos o incrível desfecho do cliffhanger do dia anterior,um Deus Ex-Machina que faz tanto sentido no universo de Preacher quanto a perna de metralhadora de Cherry Darling em Planeta Terror. Em seguida, nossos heróis vão ao encontro do anjo Fiore que agora trabalha num cassino.

Uma das melhores coisas do episódio foi a atenção que o enredo deu ao anjo interpretado magnificamente por Tom Brooke. Toda a tristeza que o personagem sente pelo amigo que morreu no final da primeira temporada é muito bem representada pelas piadas ácidas de humor negro, além das sequências em que ele e Cassidy se drogam no quarto. Tudo isso ganha um charme ainda maior quando observamos as críticas à sociedade do espetáculo feitas durante o episódio. Temos também a introdução de novas linhas narrativas que ganharão mais atenção no futuro, mas que agora só nos resta especular.

Com o número musical mais sanguinolento da TV americana e um epílogo de partir o coração, Mumbay Sky Tower encerra a première da segunda temporada de Preacher com chave de ouro, reafirmando toda a qualidade que a série tem. E que venham os próximos episódios. E Nova Orleans.

 E aí? Curtiu? Então ajude o nosso site! Seja nosso padrinho/madrinha
Afinal, nem todo herói precisa de superpoderes, basta ter um coração generoso...



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.