Game of Thrones: The Spoils of War


The Spoils of War já estava famoso e nem foi pela trama em si e sim graças a um grupo de hackers que vazou o episódio antes. Com esse caso eu pude ver uma coisa que me deixou muito feliz, que foi o fato de que, pelo menos no meu círculo social e no do próprio site, não vi ninguém comentando sobre o episódio. Não vou julgar aqui quem assistiu o vazado, mas obrigado a você que não saiu dando spoilers.

Se no texto passado eu tive várias reclamações, dessa vez é hora dos elogios. Menos tramas mostradas e com os personagens mais juntos deu para explorar melhor o roteiro. 

Winterfell

Eu gostei da batalha e tudo mais da Daenerys (que vamos falar daqui a pouco), mas Winterfell foi onde eu fiquei mais feliz. Primeiro porque mais um Stark retornou para casa, no caso a melhor de todas. Como foi legal ver a Arya de volta, mesmo que aquele lugar não seja o mesmo que ela deixou há várias temporadas. E já deu para ver que ela sentiu isso logo que chegou.

O reencontro tanto com a Sansa quanto com o Bran foi legal. E já deu para ver que Bran sabe sobre o Mindinho ter tentado matá-lo e sabe que a adaga nas mãos da Arya significa vingança. Depois desse tempo todo separado, ficou claro que entre os três Starks, Sansa é a que está mais deslocada, muito por causa do tipo de experiência que eles passaram. Sansa sofreu com abusos físicos e psicológicos enquanto Bran e Arya tiveram uma ligação maior com o sobrenatural.

Agora vamos falar sobre a melhor coreografia de batalha em 7 anos de série: eu gostei muito, mas muito mesmo de ver a luta entre Arya e Brienne. O fato de Brienne ser tão respeitada como espadachim fez com que a vitória da Arya tivesse um impacto ainda maior na sua evolução. Para quem está acompanhando a série, ficou aquela sensação “é, realmente a Arya virou um monstrinho”. E ver a expressão feliz da Brienne pela Arya ter se tornado tão forte, representou o público que está acompanhando a série.

Pedra do Dragão

Primeira vamos começar falando da cara da Daenerys ao saber que rolou algo entre Missandei e o Verme Cinzento. Foi algo do tipo: “miga, tô passada”. Não sei se o problema é a Daenerys ou a própria Emília Clarke, mas sempre que ela tenta demonstrar algo, eu acabo rindo das expressões dela. 

E aquele clima entre Jon e Daenerys dentro da caverna durante a aula da história local? Será que vamos acabar tendo um relacionamento entre os dois na reta final da série? Bom, pelo menos os dois estão interagindo melhor, Daenerys já disse que ajuda o Norte, basta ele se ajoelhar. Ele explicou seus motivos de porquê não pode fazer isso e ela finalizou dizendo que o povo o escolheu como líder e seguirá suas escolhas. Poxa, custava já ter começado assim? Foi gostoso acompanhar os dois assim.

E para finalizar essa parte de Pedra do Dragão, eu só queria dizer uma coisa: o Alfie Allen está mandando muito bem como Theon. Se bem que eu estava esperando que o Jon desse um soco na cara dele. Gostei de ver que o Jon só não acabou com o irmão de criação por ele ter ajudado a Sansa.

Batalha

A rainha de muitos nomes cansou dessa frescura de planos inteligentes que não estavam dando em nada e decidiu ela mesma ir para a frente de batalha com seu adorável dragão. Se brincar, só os Dothrakis ali já davam conta, mas que fod... legal foi ver Daenerys destruindo tudo.

Mas eu vi essa sequência toda num desespero profundo, já que Bron e Jaime estavam ali e todo momento parecia ser o último dos dois. Eu espero que não, mas acho que um dos dois morre no próximo episódio.

Enfim, deixem nos comentários o que vocês acharam do episódio.

 E aí? Curtiu? Então ajude o nosso site! Seja nosso padrinho/madrinha
Afinal, nem todo herói precisa de superpoderes, basta ter um coração generoso...



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.