Preacher: Pig


Com um dos melhores episódios da série até agora, Preacher nos traz essa semana a introdução de um dos maiores vilões das HQs: Herr Starr!

O episódio é intercalado por duas histórias, uma no presente, acompanhando o trio de protagonistas, e outra que, apesar de começar no presente, remete a um flashback apresentado em várias partes por todo o episódio. Este último núcleo é a apresentação do novo antagonista. Para ficar mais fácil, vamos falar de cada bloco separadamente, okay?

No primeiro, o que mostra Jesse (Dominic Cooper), Tulipa (Ruth Negga) e Cassidy (Joseph Gilgun), temos uma pausa efetiva na busca por Deus. Todos os bares em que podiam procurar pelo Todo-Poderoso já foram vasculhados e nem sinal Dele. Partindo dessa premissa, os três personagens principais, com um destaque um pouco maior para Tulipa, são muito bem desenvolvidos, cada um com o seu próprio arco.

Jesse parece ter aceitado de forma muito madura a decepção de não encontrar Deus num bar de Jazz. Em vez disso, ele busca outras alternativas, como profetas do fim do mundo. Entretanto ele parece um tanto distante. Muito em parte por um dos últimos diálogos do episódio, é certo acreditar que 1% de uma alma faz falta. Esperemos que isso seja melhor abordado no decorrer da temporada.

Cassidy, por sua vez, se vê em conflito com seu filho. A morte de Dennis (Ronald Guttman) é iminente, mas a vida imortal de um vampiro é deprimente. O personagem vivido por Joseph Gilgun parece não estar feliz com nenhuma das duas opções.

E, por fim, nesse primeiro núcleo de histórias, temos Tulipa, sentindo todo o desespero de ficar cara a cara com a morte pelas mãos do Santo dos Assassinos (Graham McTavish). Esse trauma a persegue por todo o episódio mostrando um panorama muito mais íntimo para a personagem. Podemos esperar por atitudes mais impulsivas dela a partir de agora. Se você vence o Santo dos Assassinos, você pode vencer qualquer coisa.

Passando agora para Herr Starr (Pip Torrens), nós acompanhamos o personagem entrando no Graal e todas as provas que ele teve de passar para integrar a instituição. Esse bloco é recheado de piadas negras (quem assistiu BoJack Horseman ou acompanhou a carreira de David Carradine vai entender a referência à asfixiofilia) e de um minimalismo por parte da direção de arte, que consegue contrastar muito bem com o resto do episódio.

As cenas em que o vilão aparece são o destaque dessa semana. Para quem acompanha só a série, é o primeiro vislumbre real de um novo personagem que será o próximo antagonista da série. Para quem leu as HQs, é uma grande satisfação ver o visual de Herr Starr, que parece ter saído diretamente das páginas dos quadrinhos para a tela da TV, além do fato dele ser icônico na obra de Garth Ennis.

Preacher, essa semana, preparou o terreno para um novo arco enquanto seus personagens principais ganharam mais motivos e mais empatia do público. Ansioso pelo desenvolvimento disso tudo.

 E aí? Curtiu? Então ajude o nosso site! Seja nosso padrinho/madrinha
Afinal, nem todo herói precisa de superpoderes, basta ter um coração generoso...



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.