Crítica | Circo Mecânico Tresaulti


Respeitável público, sejam bem vindos ao magnífico Circo Mecânico Tresaulti!

Olá, pessoas. Hoje eu vim trazer para vocês a minha opinião sobre o livro Circo Mecânico Tresaulti, primeiro romance de Genevieve Valentine, que foi publicado pela Darkside. A minha edição é aquela de capa dura, com uma capa incrível em relevos, então preciso primeiramente fazer uma menção muito honrosa à Wesley Rodrigues pelas ilustrações incríveis que ajudaram a construir o clima da narrativa. Além disso, a edição conta com uma introdução da autora especialmente para os fãs brasileiros, o que achei muito fofo da parte dela e da editora.

Mas vamos ao conteúdo: eu nunca fui muito fã de ficção científic. Filmes, talvez, mas livros nunca me atraíram, então eu mergulhei nesse enredo steampunk sem saber o que poderia me aguardar e tive uma surpresa muito especial. E não se engane por achar que esta é uma feliz história sobre circo, daqueles que amávamos visitar na nossa infância, pois na verdade traz várias camadas de um mundo pós-apocalíptico devastado pela guerra, que ainda está acontecendo, onde pessoas perderam tudo, inclusive alguns membros.

São algumas dessas pessoas que procuram o circo, comandado por Boss, em busca de uma nova vida e uma família. Boss substitui membros, ossos e até alguns órgãos por peças mecânicas e eles passam a trabalhar em sua trupe.

Todos os personagens apresentados possuem várias camadas e vamos descobrindo-as aos poucos, com flashbacks ou pontos de vista lineares. E embora a autora apresente tantos personagens narrando trechos de sua própria história, temos a maior parte da narrativa contada por Little George, que possui uma visão inocente e apaixonada, que pode chocar com as visões de outros personagens, mas não sabemos qual a sua idade, nem mesmo sabemos há quanto tempo a trupe está na estrada, só sabemos que é há muito tempo.

O objetivo de Boss é levar às pessoas que vivem a situação de guerra, passando fome e dificuldades, um pouco de alegria. Muitas pessoas são atraídas para ver as incríveis atrações mecânicas que o Tresaulti possui e ficam boquiabertas com a beleza do espetáculo que nunca pode parar.

O grande interesse fica por conta da falta de conhecimento que temos do circo. Não sabemos muito e precisamos descobrir um pouco mais a cada página, o que além de ser uma experiência muito positiva, ainda nos faz criar um maior apego aos personagens. 

Achei o clímax um pouco confuso, pois muitas coisas acontecem ao mesmo tempo, mas não chega a ser algo que atrapalhe a experiência de leitura. O final, embora simples, é bem caloroso e especial, daqueles que aquecem o coração e mantém a história na nossa cabeça por muito tempo.

Fica então a dica de um livro muito bonito, tanto por dentro como por fora, que nos mostra como pessoas desconhecidas podem se tornar uma família em tempos difíceis pelo simples fato de se unirem e se importarem umas com as outras, pois vejo que essa é a lição primordial do livro, se importar, mesmo que seu coração seja mecânico.

 E aí? Curtiu? Então ajude o nosso site! Seja nosso padrinho/madrinha
Afinal, nem todo herói precisa de superpoderes, basta ter um coração generoso...



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.