Crítica | Criminal Minds Beyond Borders 2ª Temporada


Se na primeira temporada o elenco buscava seu espaço, na segunda eles conquistaram isso com louvor. Entendemos melhor sobre a personalidade de cada um, não por causa de episódios inteiros mostrando seu passado e sim por pequenos momentos onde você via o quão importante era a família para o Jack, como foi para a Clara superar a morte do marido, que erros do passado ainda atormentam a Mae. Vimos o Simmons buscando um pouco das suas origens e, por fim, Montgomery mostrando que não é somente o cara dos computadores e que está disposto a arriscar tudo por aquela equipe.

Só por isso a temporada já teria sido ótima, mas os casos foram interessantes de se acompanhar e o formato em 13 episódios é algo que contribui para isso. Formato que, se fosse adotado pela série principal, faria com que a qualidade aumentasse drasticamente.

Uma coisa que eu já disse no texto sobre a primeira temporada foi o quanto eu gosto de conhecer a cultura de outros países e Beyond Borders nos entrega isso. Não sei se às vezes eles acabam exagerando um pouco ou se realmente é aquilo, mas desperta em quem está assistindo a curiosidade de saber um pouco mais daquele país, daquela cultura. Isso faz com que a série não seja só mais uma, ela tem um valor a mais.

Porém, infelizmente a série foi cancelada, mesmo tendo uma boa audiência e agradando ao público. A faixa etária que acompanhava a série não era quem o pessoal que investe dinheiro desejava. Foi triste quando eu vi essa notícia, mas a série deixou a sua marca. O ator Daniel Henney, que interpretava Matt Simmons, foi promovido para o elenco da série principal. Acredito também que poderemos ver outros personagens aparecendo de vez em quando.

Há sempre aquela esperança que a “salvadora das series canceladas”, também conhecida como Netflix, decida acolher a série, já que Criminal Minds está entre as dez séries mais vistas nos Estados Unidos no serviço de streaming. Além disso, Beyond Borders tem outro ponto que é muito atrativo para os americanos, que é o personagem Jack Garret, um exemplo do americano perfeito, sempre justo e honrando, pai de família exemplar. E tudo isso sem ser chato, graças à brilhante atuação de Gary Sinise.

O que nos resta agora é torcer para que um dia Beyond Borders seja ressuscitada e finalmente poderemos ver um episódio se passando no Brasil e contando com a presença de Tyler James Williams, o ator mais amado pelos Trolls brasileiros.

Mesmo a série tendo sido cancelada, o final deixou espaço para continuações. Então, se você gosta de uma boa série policial, eu recomendo as duas temporadas de Criminal Minds Beyond Borders.



 E aí? Curtiu? Então ajude o nosso site! Seja nosso padrinho/madrinha
Afinal, nem todo herói precisa de superpoderes, basta ter um coração generoso...



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.