Preacher | On Your Knees


Tecnicamente maravilhoso, On Your Knees tem um enredo bem aquém do que o penúltimo episódio de uma segunda temporada pede. Acontecem coisas demais, o que é importante não tem a devida atenção que merece e o gancho para o finale da temporada não é nem um pouco impactante. Mas vamos lá analisar o episódio.

On Your Knees mostra nossos heróis enfrentando novamente o Santo dos Assassinos (Grahan McTavish) e os problemas, cada vez maiores, envolvendo a busca por Deus faz os protagonistas questionarem realmente se são um grupo.

O episódio começa resolvendo o gancho da semana anterior, a fuga de Eugene do Inferno. Interessante a forma como se foge do Fogo Eterno. É preciso ter muito autocontrole. Mais uma vez friso aqui a bondade do Cara-de-Cu. Nas HQs, ele nunca teria sido um menino tão bom a ponto de conseguir fugir daquele jeito. Muito provavelmente ele vai se tornar o personagem que é nos quadrinhos depois de reencontrar o Pastor. A série (que já há duas semanas passa por negociações para uma renovação, segundo rumores) terá muita coisa interessante em sua terceira temporada. A parte ruim desse plot é que ele só apareceu no começo e depois não teve mais nenhuma menção. Como você vai ver, aconteceu muito isso essa semana.

Depois nós temos o arco do Santo dos Assassinos que faz parte de um plano maior muito mal inspirado. Todas as cenas do Santo, principalmente os flashbacks, são soltos dentro da trama e quebram muito o ritmo do episódio. Parece que não houve distinção da edição sobre quando inseri-los.

Por fim, o arco de Jesse Custer e seu Deus desaparecido. Depois de tanto procurar, a busca finalmente acabou, pelo menos aparentemente. De forma muito apressada e até idiota, se pararmos para pensar, mas acabou. Mesmo se desenrolando aos trancos e barrancos, esse arco não teve a atenção que merecia, sendo deixado de lado, fazendo com que o peso da revelação final fosse drasticamente diminuído. Triste.

Vamos ver o que vai acontecer no último episódio.

 E aí? Curtiu? Então ajude o nosso site! Seja nosso padrinho/madrinha
Afinal, nem todo herói precisa de superpoderes, basta ter um coração generoso...



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.