The Shannara Chronicles | Wraith


The Shannara Chronicles, no segundo episódio de sua segunda temporada, dá um salto enorme no que diz respeito à trama. Ficou tudo um pouco mais complexo depois que a série voltou, melhorando – e muito – a qualidade da história.

O capítulo nos faz acompanhar Wil e Mareth (Malese Jow) fugindo daqueles bichos feios e ainda em busca de respostas. Outro núcleo é o do rei Ander (Aaron Jakubenko) na corte da rainha Tamlin (Carolina Chikezie), a monarca dos humanos.

O episódio se chama “Wraith”, fantasma, em inglês, mas não no sentido de um lençol com dois furos nos olhos andando por aí, fazendo “buuu”. Também não é no sentido de um espírito em busca de vingança como nos filmes japoneses. Wraith é a palavra fantasma com características linguísticas e semânticas de cunho conotativo. De forma mais simples, o nome do episódio, faz referência – além das criaturas que o Bandon coloca no encalço de Wil — aos fantasmas que cada personagem carrega. E eles carregam muitos fantasmas.

Wil, juntamente à Mareth, chega à casa de seu tio e finalmente descobre que o Lord das Trevas que deveria estar morto, na verdade não está. Aqui vemos uma postura muito diferente do Tio Flick. Ele revela que tudo o que ele disse para Wil na primeira temporada era apenas para o bem do garoto e que magia existe sim e ele inclusive lutou na última grande guerra ao lado do pai de Wil e de Allanon.

Essa mudança de atitude do personagem, além de várias outras coisinhas na série, nos dá margem para discutir o que os produtores estão querendo com The Shannara Chronicles. Não sei se foi por influência da mudança de canal, mas na primeira temporada temos um clima mais infantil, mais romântico e romantizado. Agora não mais. Não falo só de dedos sendo cortados num close de câmera, mas do próprio comportamento dos personagens e os rumos que a história parece estar tomando. A série agora tem um ar de gravidade em seus acontecimentos, está mais linear e apresenta intrigas políticas, coisa que na primeira temporada só há no último episódio. É notável o desejo de transformar The Shannara Chronicles em um novo Game of Thrones. Se essa vontade vem dos criadores ou do canal eu não sei, mas que houve uma reunião entre os produtores para definir o rumo da série, isso houve.

Bom, depois de tudo temos ainda o rei Ander, que vai negociar com a rainha Tamlin um acordo de paz entre os elfos e os humanos para tentarem combater juntos a ameaça dos Crimson. E como se já não bastasse a tensão de tal ambiente, Eretria e Lyria (Vanessa Morgan) ainda são introduzidas no palácio (de forma genial, diga-se de passagem) para apimentar ainda mais essa mistura.

Um bom episódio com consequências muito profundas (spoilers). Wraith conseguiu me transportar completamente para as Quatro Terras.

 E aí? Curtiu? Então ajude o nosso site! Seja nosso padrinho/madrinha
Afinal, nem todo herói precisa de superpoderes, basta ter um coração generoso...



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.