Jessica Jones - 2ª Temporada


Depois de uma primeira temporada cheia de altos e baixos, principalmente em relação ao ritmo, a série volta para a segunda temporada mais focada nas origens da personagem. Nesse ponto pode até se fazer uma comparação com Guardiões da Galáxia, que no primeiro filme eles precisaram enfrentar um poderoso vilão, enquanto no segundo foi mais voltado para a história familiar do Star Lord. 

Gostei bastante dessa segunda temporada. Ela conseguiu acertar em vários pontos que a primeira errou, ficando mais dinâmica. Ainda assim, a série teve um problema: a falta de um grande vilão. Por mais que tenham colocado alguém com o nível de poder à altura da Jessica (na verdade, maior), alguém com o nível de poder e carisma de Killgrave fez muita falta, principalmente porque ele fazia com que o espectador sentisse medo pela vida e sanidade da personagem, tanto que um dos melhores momentos dessa segunda temporada é quando as lembranças do vilão voltam para atormentar Jessica. 

Várias pequenas tramas têm um final previsível, só que como se chega a esse final é que vale a pena e, muito disso, graças à personalidade da Jessica, que foge totalmente do padrão e acaba deixando essa história do meio do caminho interessante de se acompanhar. 

Deixando nossa protagonista um pouco de lado, gostaria de mencionar dois personagens que tiveram um desenvolvimento gostoso de acompanhar, que foram a Jeri e o Malcolm. Primeiro a Jeri que já era uma personagem forte na primeira temporada teve seu lado mais humano aprofundado. Vimos que a pessoa pode ser a advogada mais badass que, ainda assim, ela tem seus sentimentos, desejos e medos e isso tornou a personagem ainda mais interessante. Já o Malcolm fez as vezes do irmão mais novo que busca o reconhecimento da irmã, no caso, a Jessica e mostrou a volta por cima do personagem, que nos foi apresentado todo acabado na primeira temporada. 

Agora, se teve uma personagem chata o seu nome é Trish Walker. Ela substituiu o Simpson como personagem insuportável da temporada. Em muitos momentos que apareciam cenas dela andando pela calçada, a minha torcida era para cair um piano na cabeça dela no melhor estilo cartoon. 

O fato de terem optado por fazer uma série com uma pegada mais de investigação do que uma série de herói parece ter sido uma escolha acertada. A narração de Jessica contribui muito na construção desse clima. Em resumo, foi uma boa temporada mesmo com a falta de um grande vilão. Então, se você gosta desse universo Marvel/Netflix, vale a pena assistir.


 E aí? Curtiu? Então ajude o nosso site! Seja nosso padrinho/madrinha
Afinal, nem todo herói precisa de superpoderes, basta ter um coração generoso...



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.