Fullmetal Alchemist Live Action


Depois de bombas como Dragon Ball Evolution e Death Note, não há como negar que os fãs de animes ficaram com os dois pés atrás para versões live actions, ainda mais de uma obra tão adorada como Fullmetal Alchemist.

Quando sai a notícia que vai ter um live-action de algum anime que gosto, meu sentimento fica dividido. Por um lado, fico feliz por que quem não conhece o anime ou então não gosta de assistir, vai ter a chance de conhecer aquela história em um filme. Por outro lado, levando em consideração as últimas coisas andaram saindo (entenda-se Death Note), dá um medo muito grande porque normalmente eles esquecem qualquer essência do anime e tentam transformar em algo totalmente diferente.

Fullmetal Alchemist é uma obra muito difícil de se adaptar para um live-action porque ele mistura uma história densa e profunda com um humor muito extrapolado que, em alguns momentos, beira o nonsense. Isso é algo muito típico dos japoneses. Sem contar que é uma história que precisa muito de efeitos especiais, tanto na parte das transmutações quanto em alguns personagens.

No filme, acompanhamos a história de Edward e Alphonse Elric, que ainda muitos jovens perderam a mãe e tentaram usar alquimia para trazê-la de volta. Só que essa tentativa acabou sendo um fracasso, com Ed perdendo sua perna e Al perdendo todo o seu corpo. Vendo aquela situação, Ed decide sacrificar seu outro braço para trazer a alma de Al de volta numa armadura que estava no local. Depois de alguns anos, Ed se torna um Alquimista Federal e os dois partem em uma jornada atrás da Pedra Filosofal, a fim de trazer seus corpos de volta. 

De começo, a atuação pode parecer um pouco exagerada, caricata até demais. Só que essa foi a maneira que eles encontraram de mostrar da onde eles vieram: “essa é uma história baseada no anime/mangá e temos orgulho disso”. Essa foi uma coisa que Death Note tentou negar um pouco e acabou saindo aquela grande porcaria. Logo de começo temos Ed em uma perseguição e bastaram alguns minutos para vermos que aquele era o nosso amado baixinho alquimista. Tô a essência do personagem estava ali.

Mas o filme deixou algumas coisas a desejar, principalmente a partir dos efeitos especiais. Acredito que ficaram com medo de arriscar muito dinheiro logo no primeiro filme e acabar sendo um fracasso de público e crítica. Em alguns momentos, a história fica um pouco lenta. Então você acaba notando problemas de roteiro aqui e ali, mas, no geral, é uma boa adaptação. Outra coisa que eu senti falta foi a presença do Scar na história. Ele é um personagem muito importante e logo de começo, acaba fazendo parte de uma das cenas mais emocionantes do anime. Mas do jeito que acabou o filme, ele ainda pode aparecer numa continuação. Então ainda há esperanças.

Bom, se você ainda não assistiu, corra na Netflix, que ele está disponível. E não deixe de comentar com a gente o que você achou.


 E aí? Curtiu? Então ajude o nosso site! Seja nosso padrinho/madrinha
Afinal, nem todo herói precisa de superpoderes, basta ter um coração generoso...



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.